Uma visita inesquecível

*

UMA VISITA INESQUECÍVEL

Pelos idos dos anos 70 viajamos para a bela cidade de Uberaba para visitarmos o nosso querido Chico Xavier. Chegando na rua Eurípides Barsanulfo, embora ainda faltasse algum tempo para o inicio da reunião onde contaríamos com a presença do Grande Médium, já era intensa a movimentação em torno da Casa Espírita.

Mães, muitas delas carregando seus filhos ao colo, entravam pelo portão, para em seguida, acomodarem-se em torno de longa mesa tosca em busca da sopa reconfortante, cujos pratos, fumegantes, estavam sendo servidos por cerca de uma dezena de voluntários.

Algumas dessas mulheres carentes, ao mesmo tempo em que se alimentavam, procuravam amamentar seus rebentos. Essas criaturas, além de roupas e alimentos, recebiam assistência medica efetuada pelo Médico e Médium doutor Valdo Vieira. Ficamos emocionados com o trato carinhoso dispensado pelo companheiro do Chico, àquela verdadeira multidão de necessitados.

Valdo em pleno vigor da juventude, trazia no semblante sereno as marcas saudáveis e rubras do jovem que denotava usufruir os tempos felizes. Tal realidade não se dava somente no campo das aparências, pois nosso irmão durante os trabalhos da psicografia, em companhia do grande Chico, postava-se para a recepção das mensagens, lado a lado, ambos atuavam fazendo com que os lápis deslizassem com velocidade incrível sobre as alvas folhas de papeis. A igualdade e a grandeza do fenômeno não se davam apenas no campo das aparências, pois as belezas das mensagens eram tocantes e se confundiam.

O consultório onde Valdo prestava atendimento limitava-se a um cubículo, cuja porta era frontal à calçada, onde perfilavam crianças e adultos. A fila formada defronte o pequeno consultório estendia-se ao longo da murada e o mais impressionante é que muitos desses necessitados diziam-se forasteiros e que haviam empreendido longas caminhadas pela noite adentro até ali chegarem.

Aquela multidão de necessitados guardava profundo respeito pelos dois missionários. O que nos deixou emocionado foi o fato de constatar que os médiuns retribuíam cada vez que tinham suas mãos beijadas pelos maltrapilhos, abraçando-os fazendo festas, como se os tivessem reencontrado depois de muito tempo.

Convidado pelo Chico, para que lhe fizesse companhia, enquanto ele estivesse prestando atendimento Fraterno, as pessoas que compunham caravanas originárias dos diversos estados. Confesso que me enchi de importâncias, chegando a imaginar que ele assim procedia por necessitar que eu lhe desse “uma força”. Vejam até que ponto pode chegar a mísera pretensão humana.

Postei-me ao lado do grande Médium e ele iniciou o atendimento a aquela verdadeira multidão. Voltei-me para traz e constatei que não havia uma só cadeira. Como assim? Praticamente setecentas pessoas a serem ouvidas e nós aqui em pé ?
Mas era esse o procedimento daquela Grande Alma. Não se dava o direito de sentar-se enquanto aqueles que o buscavam permanecessem a sua frente em busca de uma palavra.

Aproximou-se uma senhora carregando nos braços uma menina de aproximadamente dois anos e perguntou ansiosa:
– Chico esta menina esteve tão doentinha, será que agora ela vai se arribá?
O Médium depois de um largo sorriso ergueu o bracinho da criança e disse eufórico:
-Querida irmã essa menina só pode sarar! Observe a mãozinha dela! Mais parece uma estrela!
Notei que os olhos da mulher marejaram.

Na verdade, até então não havia presenciado tamanha expressão de felicidade no semblante de uma mãe. Naquele momento pude avaliar a razão pela qual Chico houvera solicitado, para que eu pobre ignorante, ali ficasse ao seu lado, a fim de que pudesse assimilar tudo aquilo.

A visão ampla daquele homem revelava-se em seus mínimos gestos. Num determinado instante ele permitiu -se interromper o atendimento àquelas pessoas e voltando-se para uma voluntária da casa solicitou gentilmente:
-Mirtes, por favor, peça ao irmão Lázaro que venha até aqui.
Um minuto depois se aproximou o homem aparentando trinta e cinco anos. Colarinho da camisa todo puído e trazia o semblante marcado pela tristeza. Assim que deu um carinhoso abraço no Lázaro Chico perguntou-lhe:
-E então bom amigo, conseguiu safar-se da enfermidade?
-Sim Chico, mas será que eu vou conseguir arrumar emprego?
-Esteja certo disso Lázaro – disse enquanto erguia os braços da humilde criatura – Se Deus lhe deu dois instrumentos tão maravilhosos quanto esses, será que Ele vai negar-lhe um emprego?
Lázaro se foi pisando nas alturas, e eu cada vez mais abestalhado com tudo aquilo que acabava de presenciar.

Confesso que nem me lembro se minhas pernas estavam cansadas ou não, só sei que o grande Chico, na grandeza de sua humildade, fez de contas que não percebeu que viera marcar para sempre, com seus exemplos de Amor, a Alma desta mísera criatura.

Álvaro Basile Portughesi
clareon@uol.com.br
*
Publicado em SinapsesLinks:
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*

20 Serviços

20 Serviços que o Espiritismo Faz Por Você
André Luiz (espírito)

◆ Integra você no conhecimento de sua posição de criatura eterna e responsável diante da vida.
◆ Expõe o sentido real das lições do Cristo e de todos os outros mentores espirituais da Humanidade, nas diversas regiões do Planeta.
◆ Suprime-lhe as preocupações originárias do medo da morte, provando que ela não existe.
◆ Revela-lhe o princípio da reencarnação, determinando o porquê da dor e das aparentes desigualdades sociais.
◆ Confere-lhe forças para suportar as maiores vicissitudes do corpo, mostrando a você que o instrumento físico nos reflete as condições ou necessidades do espírito.
◆ Tranqüiliza você com respeito aos desajustes da parentela, esclarecendo que o lar recebe não somente afetos mas também ao desafetos de existências passadas, para a necessária regeneração.
◆ Demonstra-lhe que seu principal templo para o culto da Presença Divina é a consciência.
◆ Liberta-lhe a mente de todos os tabus em matéria de crença religiosa.
◆ Elimina a maior parte das suas preocupações acerca do futuro alem da morte.
◆ Dá-lhe o conforto do intercâmbio com os entes queridos, depois de desencarnados.
◆ Entrega-lhe o conhecimento da mediunidade.
◆ Traça-lhe providencias para o combate ou para a cura da obsessão.
◆ Concede o direito da fé raciocinada.
◆ Destaca o imperativo da caridade pôr dever.
◆ Auxilia você a revisar e revalorizar os seus conceitos de trabalho e tempo.
◆ Concede-lhe a certeza natural de que, se beneficiamos ou prejudicamos alguém, estamos beneficiando ou prejudicando a nós próprios.
◆ Garante-lhe a serenidade e paz diante da calúnia ou da crítica.
◆ Ensina você a considerar adversários pôr instrutores.
◆ Explica-lhe que, pôr maiores que sejam as dificuldades exteriores, intimamente você é livre para melhorar ou agravar a própria situação.
◆ Patenteia-lhe que a fé ilumina o caminho, mas que ninguém fugirá da lei que manda atribuir a cada um segundo suas obras pessoais.

ESSAS SÃO 20 DAS BÊNÇÃOS QUE O ESPIRITISMO REALIZA EM NOSSO FAVOR. SERÁ CURIOSO QUE CADA UM PERGUNTE A SI MESMO O QUE ESTAMOS NÓS FAZENDO POR ELE.

VALDO VIEIRA – 22-10-65 – COMUNHÃO ESPÍRITA CRISTÃ – UBERABA – MG – REFORMADOR AGT/66
*