Sexo e pedofilia

20150303_Sexo_e_Pedofilia
*
Sexo e pedofilia
*
Os homens demonstram sua posição na escala evolutiva pelas decisões que tomam diante da vida. Em muitos a consciência ainda não despertou para os verdadeiros valores. De posse de liberdade relativa demonstram pouca responsabilidade. Antes de governar, parecem governados pelos instintos. São escravos das paixões. Os homens são mais “livres na medida em que se tornam escravos do seu dever.”

Fonte
Sexo e pedofilia
http://visaoespiritabr.com.br/moral-crista/sexo-e-pedofilia
*
Autor:
Prof. Dr. Luiz Carlos Formiga
Rio de Janeiro-RJ

Operação Espiritual

*
Link permanente:___ http://wp.me/p1oMor-hcQ
*
20130812_Operação_Espiritiual
*
Operação Espiritual
*
“Sábado passado fui convidado por uma amiga para me submeter a uma cirurgia mediúnica com o Espírito Dr Fritz que está operando através de um médium que eu não conhecia (Sr. Chico Monteiro). Venho aqui contar como foi a cirurgia espiritual e mostrar as fotos das marcas que ficaram no meu corpo, em anexo.”
*
Leia o texto na íntegra. Click aqui. Grato.

As Drogas e suas Consequencias


Link permanente:___ http://wp.me/p1oMor-gKE
*
20130714_Drogas_Livro
*
O jovem drogado tem fome de orientação moral
Gerson Monteiro 05/06/2011

No Japão, há muitos anos atrás, o governo, sentindo-se incapaz de deter o aumento da delinquência juvenil, aceitou a sugestão de algumas senhoras de reunir grupos de cinco a dez famílias para discutirem a questão. Chico Xavier esclareceu que a idéia se propagou pelo Japão inteiro, e reduziu em 80% a delinquência juvenil no espaço de dois anos.

Disse ainda Chico Xavier “que nós temos muita pena do menino que está com fome, mas às vezes temos um desprezo total por aquele que caiu na delinquência. O menino dado aos tóxicos e que se entrega às más influências também tem a fome de orientação moral e de afeto”. O conhecido médium mineiro, diante disso, propôs, ao final de uma reunião que se realizava à sombra de um abacateiro, em Uberaba, que aqui no Brasil as famílias se reunissem quinzenalmente, sem distinção de crença religiosa, para discutir o problema da criminalidade juvenil e, principalmente, o que poderíamos fazer em favor dos estabelecimentos para onde são encaminhados os menores infratores.

Trazendo esse assunto para dentro de casa, reflita: você já abraçou seu filho hoje? Você sempre conversa com ele? Tem observado se ele está triste ou muito eufórico, procurando saber por quê? Tem chamado os amigos dele para sua casa, a fim de conhecê-los de perto? Seu filho tem confiança de contar-lhe as bobagens que faz? E você o escuta como amigo, nessas horas, para ajudá-lo depois? Todas essas questões são decisivas para ajudar seu filho.

Bem, não é preciso dizer que o diálogo é o alimento do amor. Pais que não dialogam com os filhos, orientando-os para a vida, praticamente estão empurrando-os para o vício. E se o diálogo é o alimento do amor, o exemplo é tudo.(**) Pais que fumam, bebem ou usam drogas, não podem cobrar dos filhos atitudes diferentes. Todas as correntes psicológicas sabem que o exemplo dos pais vale mais do que mil palavras para os filhos.

Sobre o assunto, leia o livro As Drogas e Suas Conseqüências, disponível na Livraria Joanna de Angelis: Rua do Catete, 347 – Largo do Machado – tel: 2265-2065 – site: http://www.livrariaespiritaja.com.br.

Gerson Simões Monteiro
Vice-Presidente da FUNTARSO
E-mail: gerson@radioriodejaneiro.am.br

O ENIGMA da geração nova

*
Link permanente:___ http://wp.me/p1oMor-gxn
*
20130625_O_ENIGMA_da_geração_nova
*
O ENIGMA da geração nova
*
Nem sempre é fácil ser humilde, quando nos avaliamos gênios

LUIZ CARLOS FORMIGA

Quando entramos num ambiente contaminado por micróbios diferentes dos que são encontrados normalmente na microbiota humana, podemos ser colonizados. Estes elementos vindos do exterior, aderem à mucosa/ pele transformando-se em “flora” transitória. Podem posteriormente desaparecer em virtude da pressão seletiva exercida pelos habitantes autóctones ou por medidas saneadoras.

O tema “índigo” parece possuir microbiota transitória adquirida do meio de cultura original.

As amostras “liofilizadas” trazidas para o Brasil podem oferecer repiques ainda contaminados.
Alguns “cientistas” mais atentos e mais apressados, diante da contaminação cultural, podem desejar utilizar métodos de desinfecção drásticos e com isso ocasionar efeitos indesejáveis. Nesta hora é necessário ter a mente aberta, calma, e não usar logo de saída substâncias muito abrasivas. Uma boa medida é adotar a humildade científica.

Nem sempre é fácil ser humilde, quando nos avaliamos como gênio.

Na universidade, foram poucas as ocasiões, mas encontrei “cientistas” tão brilhantes e atentos que conseguiam encontrar defeitos em qualquer trabalho de pesquisa que não fosse de sua própria autoria.

Na época de Kardec professores universitários examinaram o fenômeno. No “A História do Espiritismo” encontramos uma infinidade de nomes ligados a produção do conhecimento que examinaram o fenômeno mediúnico. Uns se curvaram diante das novas possibilidades, outros, não.

Mas, Kardec foi mais além.

No ambiente cultural das Instituições de Ensino Superior alguns defendem meras dissertações como tese de mestrado e passam a mentalizar alunos de graduação como criaturas menores. Com a mente comprimida e o ego brilhante, cheio de verniz, são incapazes de perceber atitudes preconceituosas.

Alguns recebem dose de reforço, quando defendem a tese de doutorado.

Até então eram meros alunos de pós-graduação, orientados por professores mais experientes, pegando carona nas suas linhas de pesquisas. No entanto, esquecem com facilidade e como PhDeuses são adeptos das purpurinas.

Alguns se transformam em doutores de um trabalho só – a tese.

Nunca orientam ninguém, não produzem outras teses de doutorado ou mesmo mestrado.

Mas o ego não perde o verniz. Esses poderiam se tornar figuras perniciosas se participassem do movimento espírita e pensassem “comercialmente”. Ainda bem que este quadro não é encontrado entre nós e a carapuça não vai entrar em ninguém!

Não somos profissionais da mediunidade, da fé.

Chegar à terceira idade é um privilégio.

Embora possamos perder a visão física (mesmo com Verdana 14), já não nos incomoda a aparência exterior nem as sandálias douradas que alguns insistem em usar.

A memória consegue voltar aos arquivos do passado, embora, as vezes, esqueçamos de tomar o remédio antes do café da manhã.

Lembro que em 1987 estávamos professor e escrevemos no “O Sol Nascente”, ano 18, número 220, no mês de junho, um artigo.

Utilizamos os dados do porta-voz da Comissão Nacional Criança-Constituinte, em 7 de abril de 1987 (Dia Mundial da Criança).

Eram dias memoráveis que nos trouxeram a Constituição de 88. Iniciamos dizendo que quarenta e dois milhões de crianças brasileiras viviam em condições péssimas de vida. Condições indignas. Metade da população brasileira era constituída de jovens.

Em 1986 haviam morrido 400 mil crianças tendo como causa doenças que se podiam prevenir (vacinação/evangelização).

O número equivalia ao resultado produzido por uma bomba de Hiroxima.

Entre 1979 e 1986 morreram dois milhões e 200 mil crianças, número 44 vezes maior do que as baixas sofridas pelo exército americano, em sete anos, na guerra do Vietnã.

No “O Sol Nascente” dissemos que o futuro de qualquer nação dependia da qualidade e competência dos seus profissionais, da extensão em que a excelência fosse cultivada e do grau em que as condições favoráveis ao desenvolvimento do talento intelectual estiverem presentes desde os primeiros anos de vida.

Nem suspeitaria que em 2007 ouviria o senador Jefferson Peres dizer que “A Casa está desmoronando”, ao referir-se desanimado ao que chamou de “farsa montada” no caso do senador Renan Calheiros. O senador sem esperanças disse que indignados eram apenas “uns quatro ou cinco”.

O progresso de qualquer nação ocorre a partir do esforço de toda a sua população, mas não se pode negar que os papéis decisivos pertencem aos que lideram a comunidade política, científica, industrial, administrativa, tecnológica e militar.

Aqueles que exercem seus papéis em conseqüência de seus dotes intelectuais superiores – aristocracia intelectual. Quais as implicações individuais e sociais sem o correspondente desenvolvimento ético? O senador desesperançado disse ainda que é impressionante o “abastardamento dos costumes políticos”. E, não é só isso.

Quadrilhas de estudantes universitários agridem mulheres, deixando explicito o roubo com violência e lesões graves, embora filhos da classe média alta. Qual a razão?

O movimento espírita, em São Paulo, está discutindo um desafio de urgência – a educação da geração nova, referida por Kardec.

Índigos, ou não, precisam ser olhadas a partir de uma nova visão ou estaremos cometendo crime de lesa-humanidade. Estudando a educação não se quer ver no futuro a manchete: “Escândalo no senado, Roriz renuncia para não ser cassado, suplente também está envolvido em irregularidades”.

Já passamos pela aristocracia dos chefes de família; da autoridade da força bruta; da aristocracia do nascimento. Elegemos posteriormente novo poder, o do ouro, e chegamos a da inteligência que, no entanto, nem sempre é penhor de moralidade.

Podemos repetir o senador: “o senado está no chão”. Estamos cansados das manchetes: “ Prostituta acusa galãs da TV de agressão e roubo”. A moralidade pode não ter capacidade e a supremacia durável será da “intelecto-moral”.

Na universidade convivemos com alunos que se transformaram em brilhantes pesquisadores. Dos anos 70 aos dias de hoje conhecemos na graduação, mestrado e doutorado mentes brilhantes, no entanto, o mesmo brilho não era encontrado no emocional-afetivo.

Os investimentos realizados no domínio cognitivo sempre foram maiores. O emocional-afetivo deve ser também muito valorizado no período infantil. Nos anos 80, o superdotado no Brasil, era grupo pouco compreendido e profundamente negligenciado.

Perdemos tempo ao escrever? Mas, fizemos o registro, chamamos a atenção para a necessidade do investimento em valores nos nossos possíveis futuros governantes, naqueles que ocuparão o poder. Isso não é tarefa que possa ser negligenciada. O movimento paulista não deve desistir, mesmo diante das eventuais contaminações do meio de cultura original.

O homem é produto do meio? Depende de sua predeterminação genética? DNA é importante? Qualquer que seja o resultado deste balanço herança-meio, é possível saber de que camada social surgirão os líderes dos grupos de decisão política, científica etc?

Vejam o Lula Lá. É necessário grande esforço para que possamos sair da “guerra” referida pelo Constituinte Porta-Voz. Há que se investir na criança, marginalizada ou na provação no palácio. Onde estarão estes milhões de superdotados reencarnados no Brasil de hoje?

Naqueles dias de Assembléia Nacional Constituinte calculava-se em milhões os superdotados do Brasil encontrando-se em 25% da população abaixo de 18 anos. Quais são os números de hoje? Certamente muitos foram atraídos pelo mercado de trabalho e melhores condições de vida dos países do Primeiro Mundo.

Alguns com mil dificuldades estão fundando, no exterior, Casas Espíritas e divulgando a Doutrina Espírita pela internet.

O tema índigo é revelador e pode dar frutos ligados a Campanha Permanente de Evangelização Infanto-Juvenil. Antes de nos candidatarmos a membros da banca examinadora desta tese, vamos pensar com a devida extensão e profundidade. É preciso ter coragem para fazer o trabalho sério prático nas clínicas, escolas e laboratórios.

O que é um índigo?

Lembro da aula de virologia. O que é um vírus? São micróbios excepcionalmente simples ou componentes químicos tão complexos que podem ser parasitas genéticos?

O tema índigo pode estar contaminado, cheio de detritos impertinentes, mas devemos tomar cuidado para não jogar fora a criança com a água suja da bacia.

Na infância de meus filhos, retirei algumas horas do laboratório e fui fazer o curso de pedagogia.

Havia percebido que ser pai era também tarefa difícil e cheia de armadilhas.

Depois acabei me desvirtuando na “Educação em Saúde”, mas valeu.

Pude melhor perceber a importância da identificação precoce desses seres “diferentes” na escola inclusiva, reflexiva, crítica e para a capacitação de professores nesta Área de Altas Habilidades.

Que eles possam oferecer contribuição na identificação e atendimento dos alunos com superdotação na área musical como dizia Gardner. Tom Jobim disse que “no Brasil o sucesso é proibido porque pode gerar hostilidade.” Gardner aponta várias formas de inteligência:a espacial; a interpessoal; a lógico-matemática, a lingüística e a esportiva.

O Rio de Janeiro vai mostrar muitos neste PAN 2007. Temos no Brasil as outras inteligências e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que sejam 1% da população escolar.

O apoio é decisivo para o aproveitamento de seus potenciais.

Talvez o senador Peres dissesse, sem esperança, que investimos apenas 0,5% do Produto Interno Bruto. Mas serão esses jovens que irão compor nossa elite científica e intelectual e necessitamos cuidar da educação, da ciência e da tecnologia, porque enquanto não fizermos isso o ingresso do Brasil no Primeiro Mundo será apenas exercício de retórica de candidatos a governos populistas e repetiremos as mesmas peças incompetentes nos senados da vida.
*
Prof. Dr. Luiz Carlos Formiga
Rio de Janeiro

Universidade da Alma

*
Link permanente:____ http://wp.me/p1oMor-fXW
*
20130506_Universidade_Alma
*
Universidade da Alma
*
“1. As Cidades Universitárias.
Em 1965, no Anuário Espírita, falando a respeito da Codificação Espírita, Yvonne Pereira diz que “essa obra é imortal como imortal é o Evangelho, uma vez que ambos são revelações divinas e porque sempre existirão cérebros e corações necessitados de renovação e esclarecimentos através deles. Por enquanto é, com efeito, a fonte Kardecista a única habilitada em assuntos de Espiritismo capaz de expandir renovações para o futuro, visto ser o alicerce de quanto existe a respeito, até agora”.
Por intermédio da mediunidade de Yvonne pudemos ler a narrativa sobre a “Cidade Universitária” espiritual, onde ciclos novos de estudo e aprendizagem se franqueariam para espíritos em evolução, segundo seus desejos.” (31)”
*
Leia o texto completo. Faça o download do DOC.
Click aqui. Grato.
*
Colaboração:
Dr. Luiz Carlos Formiga
Rio de Janeiro-RJ
*

Histórico do NEU UERJ

*
Link permanente:___ http://wp.me/p1oMor-fUl
*
20130501_NEU_UERJ
*
Histórico do NEU UERJ
*
O Grupo de Estudos na Faculdade de Ciências Médicas

“Em agosto de 1999 tivemos a felicidade de receber a informação de que um grupo de alunos e funcionários estava se reunindo na Faculdade de Ciências Médicas da UERJ. Recebemos a notícia do próprio grupo que compareceu a um estudo e fez a divulgação. Para aqueles que não conhecem a UERJ, a FCM fica em outro endereço, um pouco distante do Pavilhão João Lyra Filho, o que dificultou muito o acesso e a divulgação das reuniões organizadas pelo NEU, anteriormente.

Rapidamente fizemos o convite para que este grupo fizesse parte do calendário do NEU como mais uma reunião espírita na UERJ. Agora esse grupo é um polo do NEU na FCM. Pedimos então para que nos contassem como foi o início das suas atividades, num e-mail da Eva, uma das coordenadoras, ela contou como foi:

-“…por volta de agosto de 1998, eu (Eva) e Carol, ambas espíritas e estudantes de Medicina, pensamos que seria interessante formar um grupo em que se falasse sobre o Espiritismo, visto que somente na nossa sala que possuía 90 alunos, aproximadamente 15 eram espíritas, simpatizantes ou pertenciam a família espírita. Procuramos então as pessoas que quisessem participar.

“Nossa primeira reunião foi num corredor da FCM junto a outros alunos que cursavam o segundo ano do curso de Medicina. Nosso objetivo ao criar este grupo era não só formarmos um local de estudos sobre Medicina e Espiritismo, como também promovermos algum trabalho assistencial. E foi o que tentamos fazer durante o segundo semestre de 98. Visitamos um orfanato de deficientes físicos e mentais em Niterói, através de uma de nossas amigas e fizemos de maneira improvisada alguns estudos, principalmente sobre temas científicos à luz do Espiritismo.

“Em 1998 iniciamos nossos estudos na sala de estudos do espaço Jayme Landman, passando a estudar temas básicos, evangélicos e científicos da Doutrina Espírita. Nossos estudos são feitos pelos próprios integrantes e convidados, num espaço que comporta 30 pessoas, estudantes e funcionários da UERJ e do Hospital Universitário Pedro Ernesto.”

Rio de Janeiro, agosto de 1999
Liliane de Souza Franco
Coordenadora do NEU UERJ
*
Colaboração:
Prof.Dr. Luiz Carlos Formiga
Rio de Janeiro-RJ

Estatuto do Nascituro

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-fPh
*
20130419_Estatuto_Nascituro
*
Estatuto do Nascituro
*
“Alguns transformam o embrião em coisa para que possa matá-lo sem remorso. O terrorismo faz o mesmo com o ser humano. Precisamos urgentemente do Estatuto do Nascituro.

A Política do Aborto. O que se quer é “desumanizar” o embrião.
Leia o texto completo. Click aqui. Grato.
*
Luiz Carlos D. Formiga
Rio de Janeiro_RJ

Para as Mulheres

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-fuw
*
HCkF_20120822_Flor_EPL_0147
*
Para as Mulheres
*
Alma gêmea de minha alma
Flor de luz de minha vida
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão.
Quando eu errava no mundo
Triste e só, no meu caminho,
Chegaste, devagarinho,
E encheste-me o coração.
Vinhas na benção das flores
Da divina claridade,
Tecer-me a felicidade
Em sorrisos de esplendor!
És meu tesouro infinito.
Juro-te eterna aliança
Porque sou tua esperança,
Como és todo meu amor!
Alma gêmea de minha alma
Se eu te perder algum dia…
Serei tua escura agonia,
Da saudade nos seus véus…
Se um dia me abandonares
Luz terna dos meus amores,
Hei de esperar-te, entre as flores
Da claridade dos céus.
Emmanuel
*
Do livro “Há 2000 anos”, cap. IV
Psicografia: Chico Xavier
*
Colaboração:
Luiz Carlos Formiga
Rio de Janeiro-RJ

Drogas

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-ftb
*
20130306_Drogas
*
Drogas
*
A devastação das drogas sintéticas

Carlos Alberto Di Franco. diretor do Departamento de Comunicação do Instituto Internacional de Ciência Sociais –IICS (www.iics.edu.br) e doutor em Comunicação pela Universidade de Navarra, é diretor da Di Franco – Consultoria em Estratégia de Mídia (www.consultoradifranco.com). E-mail: difranco@iics.org.br

Uma nova droga destruidora ameaça a juventude: a cápsula do vento. Trata-se de um pó branco, de aparência comum, mas devastadora. É um derivado da anfetamina e tem propriedades alucinógenas. Seus efeitos podem durar horas.

Existem relatos de pessoas que ficaram até uma semana sob efeito alucinógeno dessa substância. O usuário pode ter alterações cardíacas, convulsões, fortes alucinações e chegar à morte.

O uso de drogas ilícitas no mundo vem crescendo, apesar dos esforços mundiais de controle. O aumento no consumo das drogas sintéticas é considerado pelo Escritório da ONU de Combate ao Crime e às Drogas (Unodc), como “o inimigo público número um”. Ao contrário das drogas tradicionais, feitas à base de plantas, as drogas sintéticas são feitas com produtos químicos facilmente obtidos em laboratórios improvisados. O combate é, por isso, muito mais difícil.

O uso das drogas sintéticas hoje é uma questão de moda. Assim como vimos, nos 60, o crescimento do uso de LSD e heroína ligado ao movimento hippie, hoje há a cultura da música tecno, que incentiva o uso de drogas como o ecstasy. Essa situação preocupa, porque vai mudar o paradigma do combate às drogas. A prevenção vai ganhar uma importância muito maior do que a repressão.

Nessa década, o maior problema que nós vamos vivenciar é a droga sintética. Principalmente o ecstasy. As prisões de traficantes são um forte indicador da presença das drogas sintéticas e, ao mesmo tempo, revelam um novo perfil do tráfico: jovens universitários, de classe média e alta, compõem o novo mapa do crime. O rosto do usuário também vai sendo perfilado: boa escolaridade, inserido no mercado de trabalho e pertencente às classes sociais mais privilegiadas.

O envolvimento com o tráfico de drogas bate às portas das casas dos bairros de classe media. Mostra a sua garra aos que se julgavam imunes ao seu apelo e ensombrece a alma das famílias que sucumbem ao drama da delinquência insuspeitada.

O ecstasy é uma droga estimulante e alucinógena. Segundo o professor Ronaldo Laranjeira, da Universidade Paulista (Unifesp), “ela foi sintetizada para ser um novo moderador de apetite, mas foi descartada pelo laboratório químico que a produziu porque era muito tóxica. Ficou na prateleira por várias décadas e foi redescoberta na década de 70 para ser a droga do amor. Depois se transformou na droga mais usada em discotecas.”

O ecstasy desencadeia transtornos psiquiátricos como síndrome do pânico e depressão. Costuma vir acompanhado de taquicardia e aumento da temperatura do corpo e tem sido a causa de inúmeras mortes. Segundo Ronaldo Laranjeira, “o grande problema do ecstasy é o dano cerebral que a droga produz, principalmente nos neurônios responsáveis pelo prazer.”

O cardápio macabro das baladas, infelizmente, tem sempre novidades. Duas novas drogas foram introduzidas no menu das raves: a ketamina e o GHB. A ketamina, também conhecida por cetamina, ou special K, é um anestésico usado em cirurgias e animais. É um parente químico do ácido lisérgico, o LSD.

“Os principais efeitos que provoca é o desprendimento corporal, o sujeito consegue se dissociar do corpo. O uso frequente da droga pode causar danos na atenção, na memória, no estômago, coração e fígado”, alerta o psicólogo Murilo Battisti. O GHB, também chamado de ecstasy líquido, não tem cheiro nem gosto. É perigosíssimo, principalmente quando misturado com álcool. Ambos -GHB e álcool- diminuem muito a atividade do cérebro. Associados, o efeito é ainda maior. O GHB é uma droga fortemente depressora. Pode levar ao coma e induzir ao suicídio.

Como vê, caro leitor, a escalada das drogas é um fato assustador. Enfrentá-la só é possível com informação correta, prevenção e recuperação.

Meu objetivo, neste artigo, é ajudá-lo a dar os dois primeiros passos: conhecer o que se passa no ambiente rarefeito de inúmeras discotecas e raves e entender as características devastadoras das novas drogas sintéticas. Só assim, com informação clara e sem eufemismos, você poderá captar eventuais mudanças comportamentais e dar uma orientação segura aos seus filhos.

A família, um espaço de carinho, diálogo e firmeza, exige presença do pai e da mãe. Ela é, de fato, o pré-requisito da prevenção. Quando a família fracassa, as políticas antidrogas acabam se transformando no cemitério de boas intenções.

O terceiro passo, a recuperação, é uma indeclinável responsabilidade dos governos. É preciso que os governantes ajudem para valer os serviços especializados e as instituições idôneas que, anonimamente e com grande sacrifício, investem na recuperação de dependentes químicos. Trata-se de um problema de saúde pública. Recuperar é salvar vidas e multiplicar aliados na luta contra as drogas.

Um dependente recuperado é o melhor prosélito das campanhas preventivas. Impõe-se que os responsáveis pelo combate às drogas abandonem o conforto de seus gabinetes e entrem em contato com o verdadeiro drama dos adictos.

Eu fiz isso. Não considero correto escrever e opinar a respeito de uma realidade distante: conversei com especialistas, ouvi relatos de dependentes químicos, visitei comunidades terapêuticas que apresentam elevados índices de recuperação, desenvolvi, enfim, um trabalho de reportagem.

Espero que o governo faça a sua parte. Segundo me consta, o Congresso Nacional está decidido a arregaçar as mangas e entrar num autêntico mutirão em prol dos que lutam pela recuperação. A iniciativa, se confirmada, merece os aplausos da sociedade. A dependência química não admite politicagem. Reclama, sim, seriedade e realismo.
*
Link1:_ http://migre.me/dx4WF
Link2:_ http://migre.me/dx4Y8
Link3:_ http://migre.me/dx4Z9
Link4:_ http://migre.me/dx4ZR
Link5:_ http://migre.me/dx50U
*
Colaboração:
Prof. Dr. Luiz Carlos Formiga
Rio de Janeiro-RJ

A família estruturada é fundamental

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-f6i
*
20121220_Família_estruturada
*
A família estruturada é fundamental
*
Todos nós precisamos do esteio da nossa Família.
Nossa Família é a retaguarda de apoio para o nosso caminhar.
Com o apoio da Família nossa Evolução se dá sob a Luz.
Conheça o texto de autoria do
Prof. Dr. Luiz Carlos Formiga.
*
Link.
*

Apocalipse calendário

*
Link permanente para esta mensagem:____ http://wp.me/p1oMor-f18
*
20121207_Bezerra_21dez2012
*
Apocalipse calendário
*
Prezado Leal,

Sabemos que não teremos um “apocalipse calendário”, mas estamos vivendo uma espécie de “crise de adolescência”, enquanto sociedade. Nosso Bezerra examinando os diversos problemas humanos aponta-nos solução. A Casa Espírita nos oferece sua reflexão, no endereço eletrônico. Depois de ler a mensagem conclui que merece ser relida, refletida e divulgada

Vídeo, click aqui. Grato.

Votos de Paz

Formiga, LCD

Valores éticos-espíritas

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-eSv
*

*
Valores éticos-espíritas
*
Amigos visitantes, Salve!
O Dr. Luiz Carlos Formiga está nos presenteando uma informação preciosa.
Está contida no PPT anexo.
Click aqui para fazer o download.
Sua opinião é muito importante.
Aguardo seu e-mail.
Muito obrigado.
Fraternalmente,
Leal
sinapseslinks@gmail.com

Idosos: direitos, segurança psicológica e espiritual

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-etX
*

*
Idosos: direitos, segurança psicológica e espiritual
Autor: Dr. Luiz Carlos Formiga
*
Gostaria de lembrar os direitos do idoso: “é garantido ao idoso o atendimento preferencial e individualizado junto aos órgão públicos e privados prestadores de serviço à população”, Estatuto do Idoso, Artigo terceiro, parágrafo único, inciso I. Direito também assegurado pela Lei 10.048/00, regulamentada pelo Decreto 5.296/04. Assim, os idosos tem assegurado o atendimento antes de qualquer outra pessoa, logo depois de concluído o atendimento que estiver em andamento. Isso em estabelecimentos públicos e privados prestadores de serviços à população, como hospitais, clínicas, supermercados, cinemas, teatros e outros.

Não permitam que esses direitos sejam violados e caso isso ocorra procure obter o nome e o endereço de duas testemunhas que presenciaram o fato. Podemos fazer denúncia através da Ouvidoria do Ministério Público Tel.: 127 ou via internet no http://www.mp.rj.gov.br

Devemos ainda lembrar que a maior parte dos idosos não apresenta sinais consideráveis de decadência das aptidões físicas e mentais, o que lhes permite vida social, econômica e espiritual produtiva. Ticiano pintava aos 75 anos e Miguel Ângelo aos 89 trabalhava em Pietá. Deveremos também, enquanto sociedade, promover a segurança psicológica e espiritual, leia mais em http://www.oconsolador.com.br/ano5/235/especial.html .

Tornar-se velho é processo natural e irreversível, que pode ser favorável ou desfavorável. Sentimos insatisfação ao perceber capacidade física diminuindo, no entanto a capacidade intelectual pode aumentar, assim como a experiência de vida. Um dos mais eloquentes exemplos, de idoso produtivo e também de mediunidade de “efeitos físicos”, foi o do médium Francisco Cândido Xavier. Um escritor na França conta que Rolando Ramaccioti procurou Laerte Abnelli, dizendo: “Chico, lá em Uberaba, pediu que você desenhasse uma capa para seu novo livro.”

Não conhecendo Chico e sendo ateu Laerte não deseja colaborar da divulgação de crença que não compartilha e responde negativamente. Chico lhe escreve reiterando o pedido. Em seguida, de passagem por São Paulo, é recebido com hora marcada. Falou da infância do artista, referência em matéria de publicidade no Brasil. Narrou fatos, que Laerte não lembrava mais, e também toda a sua vida. O artista estupefato dá seu testemunho em livro posterior.

“Fui testemunha de uma coisa (…) Perfume! Muito perfume: de rosas. Não apenas delicioso aroma. Garoava! Abundantemente! Tão intenso que meus cabelos estavam molhados. E vários dias depois, lavados diariamente, recendiam a rosas. E meu terno que guardei no armário, seguiu perfumado por meses e meses a fio…”

Sete anos depois, sem que Laerte tenha notícias do Chico, ocorre-lhe outro fato inusitado. Não tenho coragem de privar o leitor do prazer de verificar, no livro oriundo da França mas em português, como se transfere da fé no niilismo à realidade da alma imortal.

Bezerra de Menezes

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-ehd
*

*
Mensagem psicofônica de Dr. Bezerra de Menezes
*
“Filhos da alma. Abençoe-nos Jesus o Mestre inigualável.
Estes são dias tumultuosos, nada obstante recebestes as diretrizes do equilíbrio para fomentar a paz no seio da sociedade conturbada para fixarmos juntos os alicerces morais da era nova.

Ouvistes as lições que verteram do mais alto, através dos intérpretes da libertadora Doutrina dos Espíritos.

Esculpi essas lições no âmago dos vossos sentimentos e nunca temais o mal nem as artimanhas da crueldade.

Jesus vos assinala com as condecorações do testemunho para que todos saibam que sois seus discípulos.

Desafios e dificuldades fazem parte do cardápio existencial, no entanto, quando se abraça o ideal de enobrecimento é compreensível que esses sentimentos e provas apresentem-se volumosos.

No caso específico da Doutrina Espírita restaurando o Evangelho de Jesus no mundo é natural que experimentemos todos sofrimentos e aflições, conforme exarado por Ele de que no mundo somente isso experimentaríamos.

Mantende, porém a esperança, conservai a alegria inaudita de haverdes sido convidados a laborar na sua vinha no crepúsculo do dia e vos encontrardes firmes e conscientes fazendo o melhor para que a grande noite que se avizinha seja breve, dando lugar ao sublime dia da regeneração.

Nunca penseis que estais a sós, o Senhor segue a frente e os Seus emissários socorrem-vos amparando-vos, inspirando-vos e sustentando-vos nos momentos mais difíceis.

Lutai! No mundo e ante as suas paixões utilizando-vos dos sublimes instrumentos que traz no amor, não vos utilizando de quaisquer outras armas, senão dos recursos sublimes da compaixão, da misericórdia, da caridade.

Voltai aos vossos lares assinalados pela misericórdia do Senhor e experimentai a alegria por conhecerdes a verdade e conseguirdes incorporá-la aos vossos movimentos no corpo.

Deus os abençoe meus filhos e vos conduza em paz, são os votos dos Espíritos espíritas aqui presentes, através do servidor humílimo e paternal de sempre Bezerra.

Muita paz.”
Médium Divaldo P. Franco, 18/3/2012, Pinhais / PR.
*
Colaboração:
Dr. Luiz Carlos Formiga
Rio de Janeiro-RJ