Trilhos

20150525_Trilhos
*
Palavras-Chaves:
(Keywords)

Allan Kardec, Alma, Ansiedade, Arte, Atômico, Átomo, Auto Ajuda, Autonomia, Autorrealização, Avatar, Célula Biológica, Célula Humana, Cérebro, Chico Xavier, Ciência, Competência, CorelDraw, Cosmo, Depressão, Dever, Dinheiro, Discernimento, DNA, Dor Humana, Edgard Armond, Encéfalo, Entendimento, Espiritismo, Espiritualidade, Ética, Espírito, Espírito Matéria, Ética, Eudison, Família, Filosofia, Física, Francisco Cândido Xavier, Genealogia, Holismo, Holístico, Honestidade, Inteligência, Inteligência Artificial, Inteligência Humana, Jan Val Ellam, Janelas da Alma, Jesus, Jesus o Cristo, José Grosso, Kardec, Leal, Lógica, Maçon, Macro, Medicina Alternativa, Meditação, Médium, Memória, Memória Humana, Metafísica, Miramez, Música Clássica, Neurônio, Palminha, Paranormal, Perispírito, Pineal, Prazer, Prestígio, Poder, Psico, Psicobiofísica, Psicofonia, Psicografia, Psicometria, Ramatis, Salto Quântico, Segurança, Sérgio Felipe de Oliveira, Sinapse, Sinapseslinks, Sinapsesartes, Teosofia, Valores Espirituais, Valores Eternos, Valores Humanos, VBA, Virtude, Visual Basic, WordPerfect, WordPress,
*
*
* Pindamonhangaba-SP – Segunda-feira
* 25/mai/2015
*
*
*** .
*** Trilhos
*** .
*
*
Bom Dia!
Sejamos Abençoados!
Saúde!
*
As “Palavras Chaves” da list acima são verdadeiros trilhos.
É o bom caminho pontilhado…
Nem sempre conseguimos trilhar o caminho “adequado”!!!
Cometemos erros, diariamente, de forma consciente ou não.
Assim…eu te peço, ajude-me a corrigir meus desvios para que o meu trem não sai dos trilhos causando cenários tristes e inconvenientes.
Conto com você.
Eu te agradeço.
*
Desejo que o seu Novo Dia Concedido seja: Feliz!
*
Fraternalmente,
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
Encarnado há 27.336 dias.
Eu TE Agradeço Senhor!
*
Colabore com a divulgação. Grato.
*
*** https://sinapseslinks.wordpress.com/

Anúncios

Brasil

*
*

*
*
SERÁ QUE O BRASIL VAI PERDER ESTA OPORTUNIDADE?

Aflige-nos perceber que o Brasil pode estar perdendo a oportunidade de iniciar um processo de transformações na mentalidade vigente, permeada que se encontra pela desonestidade, injustiça, falta de ética, falta de respeito em todas as suas dimensões; com a agressividade à flor da pele e outros valores negativos que impedem a nação de tornar-se um país que promova verdadeiramente justiça e bem-estar para seus filhos.

Somos um grupo informal de pedagogos, todos voluntários, responsáveis pelo Projeto Sócio-Educativo “Cinco Minutos de Valores Humanos para a Escola”, disponibilizado na Internet de forma inteiramente gratuita desde o final de 2008 no site, http://www.cincominutos.org, constando nos registros, até hoje, mais de 32.000 downloads do material didático para escolas nas mais diversas partes do país. Esse Projeto recebe apoio de várias secretarias de educação e também do MEC: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/link.html?categoria=19

Sabedores de que o Conselho Nacional de Educação – CNE está promovendo um louvável debate, em nível nacional, visando inserir a disciplina Direitos Humanos nos currículos escolares do ensino básico e superior, estamos solicitando a todos que estejam, ou não, vinculados a esse debate, para que façam uma reflexão sobre o seguinte:

Por mais louvável que seja, esse esforço do CNE não terá o efeito desejado, porque não alcança a essência das necessidades educativas do ser humano. Informa, mas não forma o caráter.

O mais coerente seria incluir Valores Humanos nesse debate, pelas seguintes razões:

O aprendizado de Valores Humanos gera transformações interiores, criando alicerces mais sólidos a se refletirem nas atitudes. É recurso único para formar cidadãos que poderão vir a realizar uma sociedade mais pacífica, mais ética, mais justa e mais feliz.

Um dos aprendizados mais importantes em Valores Humanos refere-se ao respeito, em todas as suas dimensões. Quem aprende a respeitar o outro, apesar de quaisquer diferenças, já está vivenciando os Direitos Humanos que lhe cabe considerar.

As crianças e jovens que recebem diuturnamente ensinamentos sobre honestidade, não violência, ética, justiça, verdade, solidariedade, afetividade, respeito, etc., vão internalizando esses valores, aprendendo a vivenciá-los em seu cotidiano. Também aprendem a olhar o outro com um olhar de acolhimento, de paz, que são os fundamentos da não violência. Seu preparo, portanto, será bem mais amplo, porque promove a formação do caráter, incluindo o respeito pelos próprios Direitos Humanos.

Observe-se que o ensino de Valores Humanos nas escolas do país será o início de mudanças lentas, mas estruturais, sistemáticas e progressivas porque começa pela reformulação da mentalidade das novas gerações. Também não dará mais despesas à nação, e é de fácil implantação pelas escolas, posto que já existem excelentes conteúdos, inteiramente gratuitos (via Internet) para o ensino desses valores em sala de aula.

Diante do exposto, insistimos na rogativa para que colabore, na forma que for possível, para que o Conselho Nacional de Educação (CNE) concorde em incluir o ensino de Valores Humanos nos currículos escolares, nem que seja associado a outra disciplina.

Pensemos nas mudanças que ocorrerão na sociedade nos próximos 10 ou 15 anos, se o ensino de Valores Humanos for ministrado em todas as escolas do país, de forma que as novas gerações possam internalizá-las, gerando as transformações comportamentais imprescindíveis para que a sociedade, como um todo, possa tornar-se mais pacífica, mais justa, mais honesta e mais feliz.

Estamos, assim, solicitando seu apoio para este movimento, a fim de o Brasil não venha a perder esta oportunidade, tão preciosa, de iniciar um processo de transformações na mentalidade vigente, condição única para podermos sonhar com um futuro melhor para nós e para nossos descendentes.
*
Autora:
Saara Nousiainen
*

Cinco minutos de valores humanos

*
*

*
*
Saara Nousiainen
5 de agosto de 2011 08:42

Amigos, este grupo não tem cor religiosa, embora tenha de religiosidade.
Sua finalidade principal é a troca de idéias e demais ações relacionadas aos valores humanos, tais como: honestidade, ética, respeito, responsabilidade, educação (não me refiro à instrução), não violência, afetividade, amor universal, solidariedade, justiça, verdade, etc..

Gostaria que tomassem conhecimento do documento:
Inserção de Valores Humanos nos Currículos escolares.
Abraço a todos.
Documento: Click aqui. Grato.
*

Óbito

*

AMIGOS:

É com muita tristeza que participamos o falecimento do tão querido amigo que se chamava CARÁTER.

… e que viveu por muitos emuitos anos entre nós.

Ninguém sabia, com precisão, a sua idade. Porque o registo do seu nascimento foi desclassificado há muito tempo, tamanha a sua antiguidade.

Mas, nós nos lembramo muito bem dele,
principalmente pelas suas lições de vida, tais como:

«O direito de um, termina onde começa o do outro»

«A honestidade não é uma virtude a ser aplaudida; porém, praticada»

Ou ainda,

«Decência é como gravidez: Existe ou não existe»

E também:
«Respeite, mesmo se for desrepeitado»

O CARÁTER só vivia com regras simples e práticas como:

«Não existe qualquer tipo de convivência sem RESPEITO»

E de claros princípios básicos como:

«O exemplo vem de cima!»

Acontece que o CARÁTER começou a ficar abalado, quando altas personalidades da vida pública deixaram de participar do noticiário político, passando para o policial.
*
Documento integral disponível em PDF (e PPT): 20090814WPD_Falecimento.pdf
Solicite seu exemplar.
*

Honestidade

*

Estudo da semana:

EXISTE O “MEIO HONESTO”, O “QUASE HONESTO”, O “MAIS OU MENOS HONESTO?”

“Mais vale repelir dez verdades que admitir uma só mentira, uma só teoria falsa”.Erasto(1)

Quando o tema diz respeito à HONESTIDADE de dirigentes e trabalhadores das hostes cristãs, o assunto é muito preocupante, ante as evidências. Uma delas, das mais dramáticas, refere-se a líderes religiosos que enriquecem – ficam milionários, eu diria -a custa do dinheiro arrecadado dos fiéis. Acresce-se, aqui, uma observação: Não sou o primeiro, o único, ou o último a divulgar esse cortejo de vícios, mas a Mídia, freqüentemente, anuncia e expõe tais fatos, francamente, abomináveis e com grande repercussão negativa. Proferimos palestras em vários centros sobre esse tema e destacamos da tribuna que o lídimo cristão é honesto em tudo que faz. Se alguém deve um centavo que seja, obrigatoriamente, tem que quitar esse débito com seu credor, por simples questão de honestidade.

Não se pode “fingir” que esqueceu a dívida. É indispensável haver transparência na prestação de contas, mensalmente, com os contribuintes da casa espírita. Cremos que é simples obrigação afixar, no ‘quadro de avisos’ ao público, a comprovação da correta aplicação dos recursos recebidos.

Os dirigentes que assim procedem vêem patenteadas a credibilidade da instituição que administram e a pureza de suas intenções. Por outro lado, evitam-se rumores, do tipo: -“fulano(a) está cada vez mais rico(a)”; -“sicrano(a) construiu uma mansão com o dinheiro doado ao centro” e, -“beltrano(a) comprou um carro do ano, caríssimo”, olhem só pra isso! Lembramos que certa vez após uma palestra sobre o incômodo tema, houve rumores nos corredores do centro, alguns dirigentes espíritas me arremessaram uma saraivada de ‘chumbo grosso’ (em nossa ausência, é claro!) e sutilmente, proscreveram-nos da escala de oradores.

Essa decisão em nada nos afetou, mesmo porque isso implicaria em que admitíssemos contemporizar com as suas artimanhas obscuras com dinheiro dos outros.

Confessamos que nos surpreendemos com alguns deles, totalmente desarmonizados (aqueles que dissimulam gestos de santidade, palavras mansas, olhar de superioridade, julgam-se donos da verdade, etc., etc., etc..) ditando normas de conduta, que nem mesmo eles têm suporte doutrinário para exemplificá-las. É uma pena. E o pior é que estão todos lá como se nada tivesse acontecido. Estão com as mentes narcotizadas na ilusão de que são missionários.

Será que os meios justificam os fins, quando os dirigentes são omissos quanto a prestar contas? Se não devem, não têm o que temer, não é verdade?

É evidente que ficamos atônitos e envergonhados quando sabemos, pela imprensa, que algumas instituições “filantrópicas” desviam recursos, emitem recibos forjados de falsas doações, etc..

Há centros que dão, até, uma ‘ajudazinha’ aos confrades, driblando o Imposto de Renda retido na Fonte… imaginem! Instituições outras recebem, à guisa de doações, roupas, calçados, alimentos, eletrodomésticos, etc., e os dirigentes se apropriam delas, com a maior naturalidade.

Temos conhecimento de instituições que aceitam doações, até, de objetos valiosos e que os dirigentes se apropriam dos melhores, é claro, antes de os exporem em bazares ditos “beneficentes”, objetivando arrecadar fundos para obras “assistenciais”.

Daí, pergunto: isso é fruto da minha imaginação? Será que estamos obsedados abordando o tema? Não, meus irmãos.

Estamos completamente conscientes da responsabilidade cristã. A prudência continua sendo a nossa melhor conselheira. Intimidar-nos, para que desanimemos da tarefa de divulgar a Doutrina Espírita, conforme a recebemos do espírito “Verdade”, através de Kardec, é tempo perdido.

Recordamos , ainda, que os “proprietários” de alguns centros – centros esses, que os donos se eternizam nas alternâncias da direção – que na ocasião ouviram a nossa palestra, sobre o teminha instigante, fizeram um grande barulho na consciência, ficaram alvoroçados, realizaram reuniões solenes e privadas, é claro, para avaliarem a obsessão que tomou conta do orador.

Ah! Ele está sendo muito influenciado pelas trevas, pois ele não está respeitando os que buscam o centro espírita pela primeira vez, ao dar tanta ênfase à desonestidade.

Oh! Podem pensar, até, que a mensagem é para a nossa diretoria.

É imperioso salientar que não fazemos uso da palavra para proferir mensagens espíritas direcionadas para a instituição A, B, ou C, e muito menos com o intuito de denegrir a sua imagem. Dirigimo-nos a todas, indistintamente, como alerta geral. Difundimos os conceitos sem privilegiar esse ou aquele grupo espírita, mas por questão de consciência ética, acreditamos que um autêntico espírita tem que ser fiel aos princípios que a doutrina impõe e saber que HONESTIDADE é prática OBRIGATÓRIA (com letra maiúscula, mesmo!) para todo ser humano, que dirá, para um cristão (?) Não conseguimos ver lógica num homem “meio honesto”, “quase honesto” ou “mais ou menos honesto”. Ou se é honesto, ou desonesto, não há meio termo. Seja sua palavra sim! sim! – não! Não! Ensinou-nos Jesus. Portanto, que seja, definitivamente exorcizada toda e qualquer evasiva, que tente justificar concessões fraudulentas, como se fossem normais para certas ocasiões.

As falanges das trevas se organizam para obstruir muitos projetos cristãos. Os obsessores são inteligentes, organizados e vão dando um passo de cada vez, por conhecerem muito bem nossos pontos vulneráveis. Nesse caso, não cremos que advertir sobre a obrigatoriedade da conduta honesta seja artimanha das trevas, mas sim que o ideal espírita seja cada vez mais ético, transparente consoante os preceitos evangélicos …

Jorge Hessen
jorgehessen@gmail.com
*
Fonte:
http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com/
*
Publicado em:
SinapsesLinks:
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*
Conheça:
Janelas da Alma:
https://sites.google.com/site/eudisonleal/
*