Dos Destinos

*
20140705_Dos_Destinos
*
DOS DESTINOS
Não poucas vezes vos preocupais, nas lides planetárias, com as provações
necessárias, que julgais excessivas para as vossas forças.

Crede! O fardo que faz vergar os vossos ombros não é demasiado para as vossas
possibilidades.

Deus tudo prevê e, sobretudo, a escolha de semelhantes provações éuma questão
de preferência individual; é freqüente a vossa incompreensão a respeito desse
ensinamento espiritualista.

Estais, porém, entre as masmorras da carne, a vossa consciência limitada
freqüentemente se nega a encarar a luz em todos os seus divinos resplendores.
*
Texto extraído do livro “Emmanuel”
Médium: Chico Xavier
Espírito: Emmanuel
Editora: FEB
*
Leia o texto completo. Click aqui.

Emmanuel

20140514_Emmanuel
*
ORAÇÃO NA FESTA DAS MÃES
*
Junto dos irmãos que reverenciam as mães que os amam, para as quais te rogamos os louros que mereceram, embora atentos à lei de causa e efeito que a Doutrina Espírita nos recomenda considerar, vimos pedir abençoe também as mães esquecidas, para quem a maternidade se erigiu em purgatório de aflição!…
Pelas que jazem na largueza da noite, conchegando ao peito os rebentos do próprio sangue, para que não morram de frio;
Pelas que estendem as mãos cansadas na praça pública, suplicado, em nome da compaixão, o sustento que o mundo lhes deve à necessidade;
Pelas que se refugiam, nas furnas da natureza, acomodando crianças enfermas entre as fezes dos animais;
Pelas que revolvem latas de lixo, procurando alimento apodrecido de que os próprios cães se afastam com nojo;
Pelas que pintam o rosto, escondendo lágrimas, no impulso infeliz de venderem o próprio corpo a corações desalmados, acreditando erroneamente que só assim poderão medicar os filhos que a enfermidade ameaça com morte;
Pelas que foram desprezadas nos momentos difíceis;
Pelas que se converteram em sentinelas da agonia moral, junto aos catres de provação;
Pelas que a viuvez entregou à cobiça de credores inconscientes;
Pelas que enlouqueceram de dor e foram trancadas nos manicômios; e por aquelas outras que a velhice da carne cobriu de cabelos brancos e, sem ninguém que as quisesse, foram acolhidas como sombras do mundo nos braços da caridade!…
São elas, Senhor, as heroínas da retaguarda, que pagam a terra os mais altos tributos de sofrimento…
Tu que reconfortaste a samaritana e secaste o pranto da viúva de Naim, que restauraste o equilíbrio de Madalena e levantaste a menina de Jairo, recorda as filhas de Jerusalém que te partilharam as agonias da cruz, quando todos te abandonavam, e compadece-te da mulher!…
Emmanuel
*

A LIÇÃO DO ESQUECIMENTO

*
Link permanente:___ http://wp.me/p1oMor-gez
*
20130527_Passado
*
A LIÇÃO DO ESQUECIMENTO
*
Emmanuel

Não fosse o olvido temporário que assegura o refazimento da alma, na reencarnação, segundo a misericórdia do Senhor que lhe orienta a reta justiça, decerto teríamos no mundo, ao invés da escola redentora, a jaula escura e extensa, onde os homens se converteriam em feras a se digladiarem indefinidamente.

Não fosse o dom do esquecimento que envolve o berço terrestre, o ódio viveria eternizado transformando a Terra em purgatório angustioso e terrível, onde nada mais faríamos que chorar e lamentar, acusar e gemer.

A Divina Bondade, contudo, em cada romagem do espírito no campo do mundo, confere-lhe no corpo físico o arado novo suscetível de valorizar-lhe a replantação do destino, no rumo do porvir.

De existência a existência, o Senhor vela-nos caridosamente a memória, a fim de que saibamos metamorfosear espinhos em flores e aversões em laços divinos.

O Pai, no entanto, com semelhante medida, não somente nos ampara com a providencial anestesia das chagas anteriores, em favor do nosso êxito em novos compromissos.

Com essa dádiva, Ele que nos reforma o empréstimo do ensejo de trabalho, de experiência à experiência, nos induz à verdadeira fraternidade, para o esquecimento de nossas recíprocas, dia à dia.

Aprendamos a olvidar as úlceras e as cicatrizes, as deformidades e os defeitos do irmão de jornada, se nos propomos efetivamente a avançar para diante, em busca de renovadores caminhos.

Cada dia é como que a “reencarnação da oportunidade”, em que nos cabe aprender com o bem, redimindo o passado e elevando o presente, para que o nosso futuro não mais se obscureça.

Nas tarefas de redenção, mais vale esquecer que lembrar, a fim de que saibamos mentalizar com segurança e eficiência a sublimação pessoal que nos cabe atingir.

O Senhor nos avaliza os débitos, para que possamos adquirir os recursos destinados ao nosso próprio reajustamento à frente da Lei.

Recordemos o exemplo do Céu, destruindo os resíduos de sombra que, em forma de lamentação e de queixas, emergem ainda à tona de nossa personalidade, derramando-se em angústia e doença, através do pensamento e da palavra, da voz e da atitude.

Exaltemos o bem, dilatemo-lo e consagremo-lo nos menores gestos e em nossas mínimas tarefas, a cada instante da vida, e, somente assim, aprenderemos com o Senhor a olvidar a noite do pretérito, no rumo da alvorada que nos espera no fulgor do amanhã.

(Do livro “Família”, Emmanuel, Francisco C. Xavier)
*
Colaboração:
Telma Canettieri Ferrari
Pindamonhangaba-SP

Para as Mulheres

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-fuw
*
HCkF_20120822_Flor_EPL_0147
*
Para as Mulheres
*
Alma gêmea de minha alma
Flor de luz de minha vida
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão.
Quando eu errava no mundo
Triste e só, no meu caminho,
Chegaste, devagarinho,
E encheste-me o coração.
Vinhas na benção das flores
Da divina claridade,
Tecer-me a felicidade
Em sorrisos de esplendor!
És meu tesouro infinito.
Juro-te eterna aliança
Porque sou tua esperança,
Como és todo meu amor!
Alma gêmea de minha alma
Se eu te perder algum dia…
Serei tua escura agonia,
Da saudade nos seus véus…
Se um dia me abandonares
Luz terna dos meus amores,
Hei de esperar-te, entre as flores
Da claridade dos céus.
Emmanuel
*
Do livro “Há 2000 anos”, cap. IV
Psicografia: Chico Xavier
*
Colaboração:
Luiz Carlos Formiga
Rio de Janeiro-RJ