Gostamos mesmo de Aparecer

*
*

*
*
Gostamos mesmo de Aparecer

Quando estamos online, perdemos um pouco a capacidade de crítica.

“Há uma sensação de anonimato e privacidade quando se está online. É comum as pessoas entrarem em estado alterado’ de consciência, semelhante ao sonhar.”

Para a psicóloga Dora Sampaio Góes, do Hospital das Clínicas de SP, gostamos mesmo de aparecer. “Queremos vender uma identidade.”

O problema é confundir o íntimo com o social e tomar público o particular, segundo ela. “Usamos as redes sociais como se fossem nosso quarto. Há uma deturpação da noção de intimidade.”

Owen Tripp diz mais: “O que antes escreviam na porta do banheiro vai hoje para o mural do Facebook.” E há um preço a pagar. A advogada Patrícia Peck, especialista em direito digital, diz que falta a todos uma noção do risco real na intemet.
“As pessoas ‘podem falar o que pensam, mas respondem pelo que dizem.”

Faça a conta: se você tem 200 amigos no Facebook e cada um também tem 200, uma postagem sua pode chegar a 40 mil pessoas que você nem tem ideia de quem sejam.

Assustador, não?

Mas não ê preciso apagar o perfil em todas as redes sociais. Alex Primo, professor de comunicação da UFRGS, diz que é possível separar o profissional do pessoal em redes sociais com listas e configurações de privacidade.

Mas reconhece que internet é um convite à exposição.

“Quanto mais você se expõe, mais vantagens pode receber.

Só posso usar ferramentas do Google se der os meus dados.

O Facebook só é divertido quando atualizamos.”
*
Fonte:
Folha Equilíbrio
Data: 28jun2011
Página 6
*
Publicado em: SinapsesLinks
https://sinapseslinks.wordpress.com/
*

Vida após a morte

*

Vida após a morte

Afinal, existe consciência após a morte? Este é um dos maiores mistérios da humanidade.

Segundo Carlos Antonio Fragoso Guimarães a Psicologia Transpessoal é a corrente mais avançada em Psicologia que acredita na consciência pós a morte. Segundo Carolina Ioca a Psicologia Transpessoal é um instrumento de pesquisa da natureza essencial do ser. Para ela a energia nunca morre, mas sempre se transforma. A energia seria igual a consciência que seria igual ao infinito.

Aporte a Psicologia, na medicina, uma pesquisa de quase morte feita em dez hospitais da Holanda, pelo dr. Sam Parnia e o dr. Peter Fenwick observou mil e quinhentas pessoas em seu leito de morte. Destas, noventa por cento sofreram ataques cardíacos e dez por cento, foram vítimas de acidentes.

Foram constatadas mortas pois o coração, a respiração e os impulsos cerebrais haviam parado.

Dez por cento destes pacientes, que puderam ser ressuscitados, tiveram certas experiências no tempo em que estavam mortos.

Como exemplo relataram que podiam ver e ouvir o que estava acontecendo na sala onde estavam. Já que haviam sido considerados mortos, como isso pode acontecer? Alguns pacientes reconheceram pessoas que ajudaram na sua ressurreição. Outros se lembram das conversas entre os médicos. Eles enxergavam o que os médicos faziam para trazê-los de volta à vida.

Estas pesquisas são muito curiosas. Como explicar que pessoas devidamente mortas possam ter vivenciado as situações reais que ocorriam no hospital.

Nesta mesma pesquisa alguns pacientes experimentavam inclusive ver e ouvir coisas em outros lugares do hospital. Um deles, relatou que foi até o recinto ao lado e conversou com uma mulher que também estava clinicamente morta.

Um relato impressionante foi que enquanto do lado de dentro os médicos trabalhavam pra ressuscitar um homem, este mesmo homem jura que foi passear, viu um conhecido no parque, o que foi confirmado depois pelo próprio.

Neste mesmo passeio o paciente testemunhou um atropelamento na rua. O atropelado e o paciente chegaram até a conversar. O atropelado sumiu em uma luz, o paciente sentiu uma forte atração para voltar para o hospital.

Os pesquisadores checaram a história na delegacia. O atropelamento aconteceu exatamente como ele falou. Incrível!

A pesquisa foi tão motivadora que os médicos formaram uma fundação para estudos sobre vida pós morte, vista a necessidade de continuar pesquisas em escala maior.

Depois de tomar conhecimento desta pesquisa, comecei a pensar que certamente pode existir consciência após a morte.

Texto escrito por Ricardo Chioro – O autor permite a reprodução deste texto, desde que ele não seja alterado e seja citada a autoria.
*
Colaboração:
Osmar – CEEM – São Paulo-SP
Setembro de 2005
*

Consciência

CONSCIÊNCIA

O último dia 20 de novembro foi feriado em 364 municípios do país, como o Dia Nacional da Consciência Negra. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares.

A palavra “consciência” tem sua origem no termo latino `conscientia´ e no texto acima designa conhecimento, noção, percepção de situações, fatos, conceitos específicos ligados a determinado tema de interesse social, ideológico, político etc..

>> Definição do “iDicionário Aulete”:

CONSCIÊNCIA (cons.ci.ên.ci:a)

Substantivo feminino.

1 Atributo que permite a uma pessoa a percepção, com certo grau de objetividade, do que se passa em torno de si (o mundo exterior) e dentro de si próprio (o mundo interior ou subjetivo).

2 P.ext. O conhecimento, a percepção desse atributo

3 Capacidade de julgar o que é correto e o que não é, de acordo com valores morais e de conhecimento: Sua ações eram sempre ditadas pelos valores de sua consciência.

4 Conhecimento, noção, percepção (de situações, fatos, conceitos específicos): Tinha consciência de que agira errado.

5 Aplicação e zelo naquilo que se faz ou realiza: Fazia seus trabalhos com muita concentração e consciência.

6 Percepção e conhecimento da própria atividade (psíquica ou física): Não tinha clara consciência do que fazia e do que se passava em sua mente.

7 Honradez, retidão, probidade: Este é um profissional de consciência.

8 Sensibilidade ou pré-disposição para perceber situações, problemas, processos etc. ligados a temas de interesse social, ideológico, político etc.: Sua consciência ecológica o fazia revoltar-se com o desmatamento criminoso.

9 O conjunto das pessoas capazes de ter essa consciência (8): Apelava para a consciência ecológica do país, pedindo o fim desses abusos.

10 Fil. Psic. Com base em conceito do filósofo alemão Nietzsche, e adotado na psicanálise, a faculdade de autopercepção objetiva, limitada pela ação das pulsões e emoções do ser humano

11 Med. Estado em que o sistema nervoso está capacitado aos processos de percepção, reflexão, ação compatível, comportamento coerente etc. Corresponde, comumente, ao estado de quem domina suas capacidades de perceber (ver, ouvir), pensar e agir

12 Psi. Nível de atividade mental no qual se tem percepção dos processos internos e externos (em oposição ao nível da inconsciência ou da subconsciência)

13 Mec. Placa de metal que operador de broca manual coloca no peito para com ele fazer pressão na empunhadura da broca sem se machucar

[Formação: Do latim `conscientia´.]

_____

iDicionário Aulete: O primeiro dicionário livre, gratuito e interativo do Brasil. A palavra é sua!

http://www.aulete.com.br
*