Chico Xavier, o maior brasileiro de todos tempos!

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-eyo
*

*
Chico Xavier, o maior brasileiro de todos tempos!
*
Link1:___ http://migre.me/aZPB7
Link2:___ http://migre.me/aZR0i
Link3:___ http://migre.me/aZR3I
Link4___: http://wp.me/p1oMor-eyv
*
Francisco Cândido Xavier,
Chico Xavier, Salve!
Muito obrigado pelos incontáveis benefícios que auferi com a sua presença na minha Vida.
Seu Exemplo, suas Mensagens, seu Amor Incondicional, sua Humildade…
Chico, que o Mestre dos Mestres, Jesus, continue iluminando seu Coração.
Fraternalmente,
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
Encarnado há 26373 dias. Obrigado Senhor!

Chico Xavier

*
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
Link permanente para esta mensagem:__ http://wp.me/p1oMor-dbZ
Mensagem número # 5.811 – Segunda-feira @ 20120227041512
Visitas recebidas de Março de 2011 à 27/02/2012 = 37.532
Por favor, você pode divulgar o blog?
Link: https://sinapseslinks.wordpress.com/
Contato: Leal, e-mail: sinapseslinks@gmail.com
Muito obrigado pela sua importante visita!
Seja Abençoado.
*
*

*
*
Chico Xavier
*
A herança ameaçada de Chico Xavier
Casa em que viveu o maior médium brasileiro passa por reforma e é descaracterizada, assim como o acervo exposto no local, que hoje é um museu
*
“No acervo de Chico Xavier, morto aos 92 anos, há desde
dezenas de boinas, sua marca registrada, a milhares de livros
*
Foi-se o tempo em que visitar a casa de número 145 na rua Dom Pedro I, em Uberaba, Minas Gerais, significava imergir no universo simples e austero de Chico Xavier, o maior médium brasileiro de todos os tempos. Hoje, quem visita o endereço que já foi destino de centenas de milhares de devotos pode nem reconhecer o prédio usado como residência e centro espírita do líder religioso de 1975 a 2002, ano de sua morte. Descaracterizado por reformas aparentemente bem-intencionadas, mas malconduzidas, o prédio está muito diferente. A fachada, originalmente pintada de azul-claro e recortada por portões azul-anil, foi substituída por um muro alto e abrutalhado, coberto de rebuscadas molduras de gesso, janelas envidraçadas, placas publicitárias e um letreiro em luz néon que reproduz a assinatura do médium. Mudanças que desrespeitam as mais básicas técnicas de preservação da identidade histórica e cultural. “A casa está passando por intervenções inapropriadas”, alerta a procuradora da República Raquel Cristina Rezende Silvestre, da comarca de Uberaba.”
*
Vide a reportagem completa. Click aqui. grato.
*

Langerton Neves da Cunha

*
*
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-cDr
*
*

*
*
Langerton Neves da Cunha
*
Langerton Neves da Cunha sempre esteve às voltas com as plantas e a mediunidade. Nascido na cidade de Jubaí, no Triângulo Mineiro, em 1929, foi por lá mesmo que se criou casou, teve dois filhos e adotou mais onze para completar a família.

Suas primeiras manifestações mediúnicas ocorreram aos sete anos. Aos dezoito era médium curador e, a partir de 1959, sob a orientação de Eurípedes Barsanulfo, tomou-se médium receitista fitoterapeuta.

Com atendimento na casa espírita, sempre vinculado ao Evangelho, Langerton fornecia os medicamentos manipulados com plantas medicinais cultivadas na horta que ele mesmo formara e manipuladas na Farmácia Frederico Peiró, na Vila Cantinho Espírita, em Peirópolis, Uberaba, onde residiu e trabalhou.

Com um conhecimento acentuado sobre plantas, princípios ativos e suas aplicações, era frequentemente procurado e se correspondia com inúmeras pessoas do Brasil e do exterior.

Também viajava constantemente para levar atendimento aos necessitados e multiplicar trabalhadores na fitoterapia vinculada ao tratamento do espírito. A Vila Cantinho Espírita ainda tinha em sua estrutura o Internato Espírita Nosso Lar, Lar dos Apóstolos, Albergue Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, Escola de Fitoterapia e o laboratório. Convidado pelo médium Chico Xavier a dar suporte aos trabalhos que realizava aos sábados no Centro Espírita A Prece, em Uberaba, Langerton ali permaneceu durante trinta anos ininterruptos, dedicando-se ao trabalho.
*
Fonte: http://bit.ly/vaZqUy
*

Obstáculos

*
*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-cxk
*
*

*
*
Obstáculos

Diante dos obstáculos, fazer o melhor e seguir para a frente.

Sempre desapontamos alguém e sempre alguém nos desaponta.

Assim como nem todos podem habitar o mesmo sítio, nem todos conseguem partilhar as mesmas idéias.

Nunca explodir, gritar, irar-se ou desanimar e sim trabalhar.

Depois de um problema, aguardar outros.

O erro ensina o caminho do acerto e o fracasso mostra o caminho da segurança.

Toda realização é feita pouco a pouco.

Nos dias de catástrofe, nada de cólera ou de acusação contra alguém, e sim a obrigação clara de repormos o comboio do serviço nos trilhos adequados e seguir adiante.

Quem procura o bem, decerto que há de sofrer as arremetidas do mal.

Plantar o bem, através de tudo e de todos, por todos os meios lícitos ao nosso alcance, compreendendo que, se em matéria de colheita Deus pede tempo ao homem, o homem deve entregar o tempo a Deus.
*
Autor Espiritual: André Luiz
Psicografia: Francisco Cândido Xavier
Livro: Sinal Verde
*

Apometria e Corrente Magnética

*
*

*
*
Apometria e Corrente Magnética
*
Fonte: Revista GOIÁS ESPÍRITA Nº32-2009.
Programa Presença Espírita da Rádio Boa Nova a partir de palestra de Divaldo Pereira Franco.

DIVALDO FRANCO ESCLARECE SOBRE: APOMETRIA, CORRENTE MAGNÉTICA E CROMOTERAPIA

O médico carioca residente em Porto Alegre Dr. José Lacerda desde os anos 50, espírita que era então, começou a realizar atividades mediúnicas normais numa pequena sala de Hospital Espírita de Porto Alegre e ali realizou investigações pessoais que desaguaram no movimento denominado Apometria.

Não irei entrar no mérito nem no estudo da apometria porque eu não sou apômetra, eu sou espírita, mas o que posso dizer é que a apometria, segundo os seus próprios seguidores, não é Espiritismo. Suas práticas estão em total desacordo com as recomendações de O Livro dos Médiuns.

A presunção de alguns chegou a afirmar que a apometria é um passo avançado ao movimento Espírita e que Allan Kardec encontra-se totalmente ultrapassado já que sua proposta era para o século XIX e para parte do século XX e que a apometria é o degrau mais evoluído. A prática e os métodos violentos de libertação dos obsessores que este e outros métodos correlatos apresenta, a mim me parecem tão chocantes que me fazem recordar da lei de Talião, que já foi suavizada por Moisés, com o código legal, e que Jesus sublimou através do amor.

De acordo com aqueles métodos, quando as entidades são rebeldes os doutrinadores, depois de realizarem uma contagem cabalística ou um gestual muito específico, as expulsam com violência para o magma da Terra, substância ainda em ebulição do nosso planeta, ou as colocam em cápsulas espaciais que são disparadas para o mundo da erraticidade.

Não iremos examinar a questão esdrúxula desse comportamento, mas se eu, na condição de espírito imperfeito que sou, chegasse desesperado num lugar pedindo misericórdia e apoio à minha loucura, e outrem, o meu próximo, me exilasse para o magma da Terra, para eu experimentar a dureza de um inferno mitológico ou ser desintegrado, ou se me mandassem expulso da Terra numa cápsula espacial, eu renegaria aquele Deus que inspirou esse adversário da compaixão.

A Doutrina Espírita, baseada no ensino de Jesus, centraliza-se no amor e todas essas práticas novas, das mentalizações, das correntes mento-magnéticas, psico-telérgicas para nós, espíritas, merecem todo respeito, mas não têm nada a ver com Espiritismo.

O mesmo se dá com as práticas da Terapia de Existências Passadas realizadas dentro da casa espírita ou da cromoterapia ou da cristalterapia, que fogem totalmente da finalidade do Espiritismo.

Casa Espírita não é uma clínica alternativa. Não é lugar onde toda experiência nova deve ser colocada em execução. Tenho certeza de que aqueles que adotam esses métodos novos não conhecem as bases Kardequianas e ao conhecerem-nas nunca as vivenciaram.

Temos todo o material revelado pelo mundo espiritual nestes tantos anos de codificação, no Brasil e no mundo, pela mediunidade incomparável de Chico Xavier; as informações que vieram pela notável Yvone do Amaral Pereira; por Zilda Gama e por tantos médiuns nobres conhecidos e desconhecidos.

Então, se alguém prefere a apometria, divorcie-se do Espiritismo. É um direito! Mas não misture para não confundir. A nossa tarefa é de iluminar, não é de eliminar. O espírito mau, perverso, cruel é nosso irmão na ignorância. Poderia haver alguém mais cruel do que o jovem Saulo de Tarso? Ele havia assassinado Estevão a pedradas, havia assassinado outros, e foi a Damasco para assassinar Ananias. Jesus não o colocou numa cápsula espacial e disparou para o infinito. Apareceu a ele! Conquistou-o pelo amor: “Saulo, Saulo, por que me persegues?” Pode haver maior ternura nisso? E ele tomado de espanto perguntou: “Que é isto?” “Eu sou Jesus, aquele a quem persegues”. E ele, então, caiu em si. Emmanuel ensina que o termo “caindo em si” significa que a capa do ego cedeu lugar ao encontro com o ser profundo. Ele despertou, e graças a ele nós conhecemos Jesus pela sua palavra, pelas suas lutas, pelo alto preço que pagou, apedrejado várias vezes, jogado por detrás dos muros nos lugares do lixo, foi resgatado pelos amigos e continuou pregando.

Então, os espíritos perversos merecem nossa compaixão e não nosso repúdio. Coloquemo-nos no lugar deles.

Não temos nada contra a Apometria, as correntes mento-magnéticas, aquelas outras de nomes muito esdrúxulos e pseudo-científicos. Mas, como espíritas, nós deveremos cuidar da proposta Espírita.

Na minha condição de Espírita, exercendo a mediunidade por mais de 60 anos, os resultados têm sido todos colhidos da árvore do amor e da caridade e a nossa mentalidade espírita não admite ritual, gestual, gritaria, nem determinados comportamentos.
*
Colaboração:
Mariangela Vieira
Pindamonhangaba-SP
*
Link permanente: http://wp.me/p1oMor-cqX
*

UÁI

*
*

*
*
UÁI
*
Você sabia como surgiu a expressão popular dos mineiros UAI ?

Segundo a professora Dorália Galesso, foi o presidente Juscelino Kubitschek que a íncentivou a lhe pesquisar a origem.

Depois de exaustiva busca nos anais da Arquidiocese de Diamantína e em antigos arquivos do Estado de Minas Gerais, Dorália encontrou explicação.

Os lnconfidentes Mineiros, patriotas, mas considerados subversivos pela Coroa Portuguesa, comunicavam-se através desenhas, para se protegerem da policia lusitana.

Como conspiravam em porões e sendo quase todos de origem maçônica: recebiam os companheiros com as três batidas clássicas da Maçonaria nas portas dos esconderijos.

Lá de dentro, perguntavam: quem é?
E os de fora respondiam:
UAI -as iniciais de: União, Amor e Independência.

Só mediante o uso dessa senha a porta seria aberta aos visitantes.

Conjurada à revolta, sobrou a senha, que acabou virando costume entre as gentes das Alterosas.

Os mineiros assumiram a simpática palavrinha e, a partir de então, a incorporaram ao vocabulário.

Fonte: Jornal Correio Brasiliense
*
Colaboração:
Shirley Françoso
São Paulo-SP
*
Nota do Leal:

Espiritismo
Há relatos dando conta de que o presidente Juscelino enviava perguntas ao médium Chico Xavier pedindo conselhos sobre problemas enfrentados durante a construção de Brasília.

Concedeu indulto ao médium José Pedro de Freitas, o “José Arigó”, ou “Zé Arigó”, que fora preso acusado de exercício ilegal da medicina.

Maçonaria:
Existem relatos de que JK fazia parte da Maçonaria.
Fonte destas informações: http://bit.ly/N3LQ0

*
Link permanente: http://wp.me/s1oMor-uai