Sandra, Mãe de 8 filhos

20150506_Família_Teberga
*
O espiritismo faz a diferença
*
SÁBADO, dia 12 de fevereiro, 18h30. Como anteriormente combinado, a Equipe do “Vinha de Luz” aportou na Casa dos Teberga, imóvel amplo, dono de cores vivas e com astral feliz.

O chefe da família, exibindo majestoso sorriso, nos recebeu e franqueou a entrada.

Daí ainstantes, conhecemos a esposa e dois dos filhos do casal.

A entrevista, como sabíamos, prometia momentos de felicidade e emoção, razão pela qual, atentos, passamos a ouvi-los. Há vários anos, numa tarde encantadora, encontraram-se pela primeira vez. Ele carregando pacotes que lhe ocupavam ambas as mãos, e ela, talvez testando-lhe os modos, indagando as horas.

Sem vacilar, o jovem tratou de colocar o que carregava no solo e de responder à pergunta feita. Assim iniciava-se um feliz relacionamento que, cerca de cinco breves meses após, ter minaria em casamento. Seus nomes? Luiz Carlos, o Chefe da Família, e Sandra, sua esposa, os precursores de mais uma geração da Família Teberga.

Embora donos de formações e origens distintas, ele criado nointerior e ela vindo do Rio de Janeiro, trataram de vencer suas diferenças com muito amor, preparando-se para todos os momentos do porvir. Mas as dificuldades não tardariam.

Dez anos após o casamento, contando com oito filhos (dos quais quatro adotados), Luiz Carlos adoece gravemente, sem que nenhum médico consiga chegara um diagnóstico conclusivo sobre a doença que o afligia. As preocupações surgem. A família, preocupada, une-se mais a cada dia, tentando, de todas as formas, ajudar o enfermo, cujo estado, vez por outra, o impedia inclusive de movimentar-se.

Nesse período, não faltam amigos e familiares, todos buscando auxiliar.

Orações, preces e folhetos religiosos visitam o lar dos Teberga, Deus, ante a gravidade da situação, é solicitado por todos. Sandra, a esposa dedicada e presente, examinando um livro (Nosso Lar, espírito de André Luiz, ditado ao médium Chico Xavier) que lhe chega às mãos, lembra-se da doutrina de sua mãe eresolve iniciar a leitura, dando início àquilo que, anos depois, será considerado um marco na família dos Teberga, provando que a Doutrina Espírita faz – mesmo – a diferença.

Com o estudo, a família inteirou-se de novos conceitos, compreendendo e aceitando as ocorrências divinas e fortalecendo-se para, sempre com Deus, enfrentá-Ias. Luiz Carlos, mesmo doente, ouvia a leitura de livros espíritas, assistindo os comentários que sua esposa fazia.

Os filhos, aprendendo as lições, disputavam a participação nos evangelhos que a família realiza em casa, aos poucos sedimentando em seus íntimos a certeza de que a doutrina lhes proporcionavam auxílio necessário ao enfrentamento das dificuldades que passavam.

Luiz Carlos, ao longo de sete anos, permaneceu doente.

Sua doença, depois diagnosticada como cardíaca, cedeu. Com a família ao seu lado, venceu não apenas a doença, como, também, os vários problemas financeiros decorrentes dela, compreendendo que os ensinos de André Luiz, à luz da codificação kardequiana, mostraram-se de grande importância nesses difíceis momentos. A família não tem dúvidas: o período de doença de Luiz Carlos se mostrou como uma fase de aprendizagem, fortalecimento na fé e certeza, absoluta, da existência do mundo maior.

Espíritas convictos, os Teberga, hoje militantes no querido Centro Espírita Bezerra de Menezes, anotam que a união, fé e calma são os ingredientes indispensáveis aos obstáculos que a vida, calcada na lei da causa e do efeito, nos oferece. Como, por fim, alertou Sandra, certamente parafraseando Maria, mãe de Jesus, “tudo, tudo passa”.

Como a equipe do “Vinha de Luz” ponderou após a entrevista, os sete longos e difíceis anos de doença e os vários problemas financeiros, atualmente vencidos pela família, não foram sequer capazes de abalar a simpatia e o carisma que Luiz Carlos, exemplo para todos nós, exibe na franqueza de seu sorriso e na humildade de seu olhar.

Sandra Teberga, a seu turno, dona de grande força íntima, demonstrou, com personalidade, coragem e fé, a necessidade da luta constante, ideal contínuo e mote voltado aos interesses de Deus, salientando-se que a criação dos filhos, condução dos rumos da casa e educação evangélica da família lhe foram exclusivamente confiadas, de modo que, mesmo encontrando-se numa delicada situação, não vacilou em atender a Jesus, adotando outras crianças. Aos Tebergas, os nossos sinceros agradecimentos, rogando ao Plano Espiritual Superior que os abençoe.
*
Autor:
Paulo José de Palma
Jornal Vinha de Luz
R. dos Pintassilgos, 200
Pindamonhangaba-SP
Edição de Março/Abril de 2005
*
Transcrição:
Eudison de Paula Leal
https://sinapseslinks.wordpress

Anúncios

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s