Por acaso…

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-ekC
*

*
Por acaso…
*
Pessoas entram na sua vida:
Por uma razão;
Por uma estação ou
Por uma vida inteira.

Quando perceber Qual motivo é,
Você vai saber o que fazer com cada pessoa.

☐ Quando alguém está em sua vida por uma razão …
… é, geralmente, para suprir uma necessidade que você demonstrou.

Elas vêm para auxiliar em uma dificuldade, fornecer apoio e orientação, ajudar física, emocional ou espiritualmente.
Elas poderão parecer dádiva de Deus, E são!!!
Elas estão lá pela razão que você precisa que estejam lá.
Então, sem nenhuma atitude errada de sua parte ou em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim.
Às vezes, essas pessoas morrem.
Às vezes, elas simplesmente se vão.
Às vezes, elas agem e te forçam a tomar uma posição.
O que devemos entender é que nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e os trabalhos delas feitos.
As suas orações foram atendidas.
E agora, é tempo de ir.

☐ Quando pessoas entram em nossas vidas por uma estação …
… é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender.

Elas trazem para você a experiência da paz, ou fazem você rir.
Elas poderão ensinar algo que você nunca fez.
Elas, geralmente, dão uma quantidade enorme de prazer.
Acredite!!!
É real!!!
Mas, somente, por uma estação.

☐ Relacionamentos de uma vida inteira …
… ensinam lições para a vida inteira. Coisas que você deve construir para ter uma formação emocional sólida.

Sua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa e colocar o que você aprendeu em uso, em todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida.
É dito que o amor é cego, mas a amizade é clarividente.
Obrigado, por ser parte de minha vida!
*
Autoria: desconhecida
Colaboração: Rolando Rosa Jr. – São Paulo-SP – Brasil

2 comentários sobre “Por acaso…

  1. É verdade, muitas vezes somos míopes para enxergar e compreeender a necessidade de uma pessoa fazer parte de nossas vidas. Eu que o diga, porque já tive experiência de sobejo quanto a este assunto, sofri demais, implorei, rezei, me angustiei, mas!!!! por fim esta pessoa saiu da minha vida, praticando um ato que a obrigou a se afastar definitivamente do meu convívio. E, muitas vezes, também não temos o respaldo necessário que deveriamos ter com relação a filhos, sei que eles não vieram por acaso, mas, muitas vezes a gente se desgasta de tal maneira que se propõe a não mais ter filhos nas próximas encarnações. E à medida que a gente vai envelhecendo, parece que a nossa estrutura vai ficando mais sensível e os nossos sentidos vão ficando mais aguçados com relação ao tratamento que recebemos. Pois, o ato de doar é muito nobre, sei disso, como esta medida foi sempre o meu refrão!!!! mas, tudo tem seu limite, quando percebemos que isto torna-se obrigação imposta e inestancável só de um dos lados, aí então a revolta nos envolve como um carretel envolve a linha no seu bojo. A indiferença, as criticas, os desencargos de preocupações que deveriam fazer parte de suas rotinas com relação àqueles que lhe deram a vida, o orgulho que deveria fazer parte de suas rotinas por ter ao seu lado esta pessoa tão querida que lhe deu a vida, tudo isto, vão sendo computados no livro da existência de uma mãe que espera sempre palavras de carinho e demonstração de bondade ao invés das críticas acérrimas quando esta mesma mãe se revolta e diz algumas verdades, verdades estas que sei que ferem, mas, ao mesmo tempo para que possam sair incólumes, refutam com mais veemência, para apagar àquelas que no fundo de suas almas, estão armazenadas, condenando o procedimento que ora praticam. Mas, mesmo com tudo isto, agradeço a Deus, por ter me dado estes filhos, que de uma forma ou de outra ajudaram a compor a sinfonia da minha vida, e assim, vou caminhando nesta estrada, e me conscientizando de que se passei e ainda passo por toda esta tribulação é porque eu sou uma escolhida do Criador, ele confiou em mim, e me deu a força necessária, para arcar e lidar com todos esses problemas que enfrentei e enfrento ainda. Me deu muita saúde e com esta idade 76 anos quase completos, não tomo nenhum remédio, e tenho uma mente muito lúcida para escrever, compor músicas e amar, amar, amar . Obrigada meu Deus querido por ter me propiciado tudo isto.

Seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s