Almas Problema

*
*
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-d24
Contato: Leal, e-mail: sinapseslinks@gmail.com
*
*

*
*
Almas Problema
*
Nossos relacionamentos podem ser complexos…
Nem sempre temos uma visão acertada da situação.
Esta mensagem é elucidativa.
*
Confira no PPS. Click aqui. Grato.
*
Colaboração:
Celia Amirabile
Taubaté-SP
*

Anúncios

Obrigado Senhor!

*
*
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-d20
Contato: Leal, e-mail: sinapseslinks@gmail.com
*
*

*
*

De Gutenberg aos nossos dias…

*
*
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-d1U
Contato: Leal, e-mail: sinapseslinks@gmail.com
*
*

*
*
De Gutemberg aos nossos dias…
*
Johann Gutenberg (c.1398-c.1468), a quem se atribui a invenção da imprensa com tipos móveis, deve rir o tempo todo, seja qual for o plano espiritual em que se encontre. É provável que sua previsibilidade na época, não ultrapassasse a proeza de em 1455 haver iniciado a impressão em latim, de “uma Grande Bíblia de 1282 páginas, com tipos móveis,” que, dentre algumas cópias que se acham espalhadas pelo mundo,‘ pode ser encontrada em nossa Biblioteca Nacional..

Genialidade à parte, na falta desse invento, o rumo da História não seria o mesmo. Os impactos foram tão fortes que certamente extrapolaram a antevisão de qualquer mortal…

A escrita impressa revolucionou os meios de comunicação e, por mais que a tecnologia virtual sinalize progressos, nos livros digitais, inclusive, estão fixadas as doutrinas, as memórias, os avanços. Os projetos de qualquer área, encontram suas referências na literatura livresca. Esta, além do prazer estético do ato de ler, dá ao interessado tempo para pensar, refletir, revisitar pensamentos grafados. Nesta oficina constrói-se a lucidez que embasará idéias e posturas. É o inverso da informação de superfície, desenhada com cores da moda, mergulhada no frenesi virtual. Nada contra. Mas, numa sociedade global em busca de mudanças plausíveis e do aperfeiçoamento de suas propostas, a reflexão, geradora da ação, é fundamental

Como decorrência da abertura proporcionada por Gutenberg, surge a atividade jornalística. Expandindo-se e aperfeiçoando-se abre um leque de opções para especialidades políticas, artísticas, esportivas, criminais e outras. A função de repórter como definição, é inerente ao jornalista. Na realidade, entretanto, é o elemento que ,,,salvo equívoco de minha parte, tem uma coisa no sangue que lhe apura o “faro” É a pessoa que se desdobra na pesquisa, quer documental ou factual. Arrisca.
Busca a notícia relevante. Em ”campana” seja dia, madrugada ou frio, lá está ele ou ela, em busca da informação que esclareça o público. A mídia televisiva, e porque não a Internet,valem-se muito dessa contribuição, comentada posteriormente, pelos jornalistas âncora, dos noticiários.

É notável a participação cada vez mais presente da mulher nesta área. Ela se embrenha nas favelas, enfrenta bandidos, políticos e o poder. A título de ilustração, observe-se o “show” de competência e habilidade com que Miriam Leitão, entre outros ou outras, estão cobrindo o acidente com o navio Costa Concórdia, que encalhou perto da ilha de Giglio, no litoral de Toscana, Itália. Interessante é como a mulher consegue mesclar sua graça feminina e profissional, com o destemor em seu trabalho. Basta ligar a TV, assistir e conferir!

Aprofundando a reflexão, percebe-se quão próximos estão o repórter e o jornalista. Considerando-se a publicidade como trato da coisa pública, no sentido organizacional macro, ela sustenta-se pelo bom desempenho. O publicitário – elemento que sai a campo- capta o cliente que, em última análise, sustenta a publicidade. .Ela é geradora e multiplicadora da propagação do conhecimento ofertado ao público e de fatos que possam passar desapercebidos e devem ser notados. Inicia-se então o processo para a efetivação do que se pretende, onde criatividade, seleção de estratégias e peculiaridade do próprio fazer, são ferramentas de uso constante.

Tais recursos consolidam um trabalho não raro artístico, cuja característica é pautada pelo modo inteligente e prazeroso de informar com beleza e humor. Às vezes os intervalos para publicidade são mais agradáveis do que o programa que se assiste no momento (TV).

Vejo o ponto de encontro do repórter com o publicitário na simbiose que suas atividades sugerem. Uma publicidade enganosa pode instigar um “furo” de reportagem, mas gerando posterior descrédito para os que isso constatam. Por outro lado uma reportagem interessante pode despertar uma criação publicitária.

Não é à toa que dia primeiro de fevereiro foi consagrado como o Dia do Publicitário e o dia dezesseis, como o Dia do Repórter A esses diferenciados profissionais, que tanto contribuem para uma sociedade consciente e reflexiva, quero registrar sincero reconhecimento por tudo que nos brindam diariamente, muitas vezes, no anonimato do seu fazer.

Conclui-se que esse s trabalhadores, sem dúvida, recebem a luz de Cristo em suas funções. Parabéns pela fibra, pela tenacidade e pelo mérito.

Lenita Maria Costa de Almeida
*

Construindo a Vida #467

*
*
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-d1M
Contato: Leal, e-mail: sinapseslinks@gmail.com
*
*

*
*
Construindo a Vida #467
*
Temas desta edição:
*
20 Serviços que o Espiritismo faz por nós.
Acusação e Crítica
Almas Enamoradas
Apaixone-se por você já
Aula de AMOR
O que é o Espiritismo
Primeiro Amor
Exemplos
*
Colaboração:
Sergio Goldstein
Campos do Jordão-SP
*
Arquivo em DOC. Click aqui. Grato.
*