Nosso Lar

*

Nosso Lar

Ontem tive a oportunidade de ver o filme Nosso Lar.

Hoje, sou outra pessoa.
Ainda estou sob a influência da informação contida.
Levado à reflexão sobre minha própria Vida… penso… o que me aguarda?
Estou com 70 anos e certamente já percorri mais 50% do Caminho, então, é iminente minha chegada ao UMBRAL… quanto tempo lá ficarei até que haja o despertar?

Será que em algum tempo, no futuro, poderei ser faxineiro no Nosso Lar?
Incrível! O filme me colocou diante do Espelho!!!
Não gostei da imagem que lá vi refletida!!!
Desde já estou pedindo ajuda!
Reze por mim, por favor! Muito obrigado.
Fraternalmente,
Eudison – pré-umbralino
*

Baú das Culpas

*

Sentimento de culpa

“A verdade sai do erro. Por isso nunca tive medo de errar, nem dele me arrependi seriamente.”

Essa frase do psiquiatra suíço C. G. Jung (1875-1961) nos faz refletir sobre muitas coisas… Quase sempre chegamos na verdade ao errarmos. É isso mesmo! Mas, quantos erros cometemos até chegarmos na verdade? Isso não importa, o que deve importar mesmo é a experiência adquirida e o crescimento obtido. Mas nem sempre temos essa consciência e, na maior parte do tempo, os erros cometidos são transformados em culpas. Alguns passam a vida errando e se culpando; outros sendo vítimas dos erros dos outros, e culpando-os; outros não fazem nada ou em tudo que fazem, são culpados; e outros, ainda para justificarem seus próprios erros, nos culpam. Que loucura, não?

Culpa é o sentimento de ser indigno, mau, ruim, carrega remorso e censura. A culpa é o resultado de muita raiva guardada que se volta contra nós mesmos. Poderíamos resumir assim:

Raiva + mágoas reprimidas = culpa = autopunição

Esse sentimento que corrói nossa alma e que muitas vezes nos impede de sermos nós mesmos, tem muitas variáveis difíceis de se esgotar. Mas podemos refletir sobre alguns aspectos geradores de culpa.

Características de quem sente culpa

– Preocupação excessiva com a opinião dos outros;
– Sente-se mal quando recebe algo, pois na verdade não se considera digno de aceitar o que os outros dão;
– Fala repetidamente sobre o que motivou a sentir culpa;
– Raiva reprimida;
– Dificuldade em assumir responsabilidade pelos próprios atos;
– Sente-se rejeitado;
– Responsabiliza o outro pelo próprio sofrimento;
– Sente-se vítima em algumas ou muitas situações;
– Geralmente se pune ficando doente, ou sendo vítima freqüente de acidentes, ou seja, autopunições constantes;
– Dificuldade em expressar os reais sentimentos;
– Não consegue falar ‘não’;
– Necessidade em agradar;
– Sempre fazendo algo pelos outros e raramente para si mesmo;
– Dificuldade em fazer algo só para si;
– Não consegue administrar o tempo, pois está sempre sobrecarregado;
– Baixa auto-estima;
– Falta de amor-próprio.

Você pode se identificar com essas características ou ter outras, o importante é reconhecer que a culpa traz muitas conseqüências em nosso modo de ser e agir. Perceba como se sente, elevando assim seu autoconhecimento para mudar o que te faz sofrer.

A culpa pode ser gerada pela (o)

– Religião;
– Morte;
– Manipulação;
– Crítica;
– Regras;
– Acusações;
– Repressão;
– Rigidez;
– Inflexibilidade;
– Julgamento;
– Controle;
– Dependência;
– Superproteção;
– Raiva;
– Medo;
– Rejeição;
– Abandono;
– Abusos;
– Mentira;
– Prazer;
– Felicidade;
– Dinheiro;
– Sucesso;
– Expectativa;
– Comparações;
– Necessidade de agradar;
– Comodismo/ falta de atitude;
– Sentimentos de impotência;
– Preconceito;
– Segredos, principalmente entre os familiares.

Aqui estão algumas causas do sentimento de culpa. A origem de sua culpa pode ser outra, ou serem várias. Procure ter a consciência exata da origem do seu sentimento de culpa. Explore um pouco mais sobre o que gerou em você a culpa. Comece perguntando-se: O que me faz sentir culpa? De não ter sido amado? Ter sido rejeitado, abandonado? Ter acreditado que recebia amor, quando na verdade recebia apenas o que acreditava ser amor? Ter sido vítima de maus tratos e abuso sexual ainda criança? Terem me ocultado a verdade, o que me obrigou a acreditar e conviver com a mentira? De não ter sido amado?

Faça uma lista de todas as culpas que você sente, por maior que possa ser a lista, faça! Isso o ajudará a compreender melhor seus sentimentos e conflitos gerados pela culpa. Analise as situações em que aconteceram os fatos e se você efetivamente tinha condições de agir diferente de como agiu. Depois continue sua análise. Onde, quando e por que começou cada uma delas? Quais são as situações que me sinto culpado pelo que fiz ou deixei de fazer? Quais eram meus valores em relação ao assunto quando agi daquela forma? Se fosse hoje minha atitude seria diferente? Como? Quem fazia ou faz com que eu me culpe? Busque a relação da culpa atual com seu histórico de vida. O objetivo desse exercício não é buscar mais culpados, mas explorar os motivos pelos quais ainda se culpa, se responsabilizando pelos seus atos, e mudar o que pode ainda ser mudado, libertando-se desse sentimento que aprisiona e impede o crescimento.

Conseqüências da culpa

– Autopunição;
– Medo;
– Sofrimento;
– Remorso;
– Estagnação;
– Doença – segundo alguns estudos, a culpa está presente em praticamente a maioria das pessoas portadoras de câncer;
– Tristeza/depressão;
– Submissão;
– Prisão emocional;
– Solidão;
– Dificuldade em impor limites, dizer não;
– Fuga através do álcool, drogas;
– Compulsão alimentar;
– Conflitos internos e nas relações ;
– Dificuldade em sentir prazer;
– Destruição da auto-estima e amor-próprio.

As conseqüências da culpa são muitas, isso ocorre porque com a culpa está sempre presente a necessidade, ainda que inconsciente, de autopunição. É certo que a culpa pode ser um sinal de alerta sobre falta de limite e respeito pelo outro; ou a indicação que é preciso mudar algum padrão de comportamento. Caso contrário, poderá continuar machucando aqueles que lhes são mais caros.

O mais indicado sempre é responsabilizar-se e não se culpar, pois a culpa faz com que permaneçamos no papel de vítima e esse traz apenas estagnação e repetição de padrão, não proporciona crescimento. A responsabilidade faz com que acreditemos na capacidade de mudar. E todos nós temos essa capacidade!
*
Sentimento de culpa leva à autopunição

“A verdade sai do erro. Por isso nunca tive medo de errar, nem dele me arrependi seriamente”

Rosemeire Zago
r.zago@uol.com.br
*
Pesquisa do Leal
*
Fonte:
http://www.portalangels.com/comportamento39.htm
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*

Pense!

*

Pense!

Ninguém poderá carregar o fardo de suas dores.
Eduque-se com o sofrimento.

Ninguém lhe entenderá os problemas complexos da existência.
Exercite o silêncio.

Ninguém seguirá com você indefinidamente.
Acostume-se com a solidão.

Ninguém acreditará que as suas aflições sejam maiores do que as do vizinho.

Liberte-se delas com o trabalho de auto-iluminação.

Ninguém responderá pelos seus erros.
Tenha cuidado no proceder.

Ninguém suportará suas exigências.
Adira à brandura e à simplicidade.

Ninguém o libertará do arrependimento após o crime.

Medite na paciência e domine os impulsos.

Ninguém compreenderá seus sacrifícios e renúncias para a manutenção de uma vida modesta e honrada.

Persevere no dever bem cumprido.

Sábio é todo aquele que reconhece a infinita pequenez ante a infinita grandeza da vida.

Embora ninguém possa servi-lo sempre, você encontrará um sublime Alguém que tem para cada anseio da sua alma uma alternativa de amor.
*
Extraído do livro:
Sementeira da Fraternidade
*
Conheça:
http://www.mansaodocaminho.com.br
http://www.divaldofranco.com
http://www.divaldofrancofotos.com.br
*
Colaboração:
Alfredo F. Corrêa
São Paulo-SP
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*

Eternidade

*

Eternidade

O que eu tenho não me pertence, embora faça parte de mim…

Tudo o que sou me foi um dia emprestado pelo Criador para que eu possa dividir com aqueles que entram na minha vida.

Ninguém cruza nossos caminhos por acaso e nós não entramos na vida de alguém sem nenhuma razão.

Há muito o que dar e o que receber; há muito o que APRENDER com experiências BOAS ou NEGATIVAS.

É isso… Tente ver as coisas negativas que acontecem com você como algo que aconteceu por uma razão precisa.

E não se lamente pelo ocorrido;

Além de não servir de nada reclamar, isto vai te vendar os olhos para continuar seu caminho.

Quando não conseguimos tirar da cabeça que alguém nos feriu, estamos somente reavivando a ferida, tornando-a muitas vezes bem maior do que era no início e transformando-a em mágoa.

Nem sempre as pessoas nos ferem voluntariamente. Muitas vezes somos nós que nos sentimos feridos e a pessoa nem mesmo percebeu.

E nos sentimos decepcionados porque aquela pessoa não correspondeu às nossas expectativas!!!

E sabemos lá quais eram as suas expectativas?

E nos decepcionamos e decepcionamos.

Mas, claro, é bem mais fácil pensar nas coisas que nos atingem. Quando alguém te disser que te magoou sem intenção, acredite nela!

Vai te fazer bem! Assim, talvez, ela poderá entender quando você, sinceramente disser que “foi sem querer”.

Dê de você mesmo o quanto puder!

Sabe, quando você se for, a única coisa que vai deixar é a lembrança do que fez aqui.

SEJA BOM (como as flores), tente dar sempre o primeiro passo, nunca negue uma ajuda ao seu alcance.

PERDOE E DÊ DE VOCÊ MESMO.

Seja uma BÊNÇÃO!

DEUS não vem em pessoa para abençoar…
ELE usa os que estão aqui, dispostos a cumprir essa missão.

Todos nós podemos ser ANJOS.

A ETERNIDADE está nas mãos de todos nós.

VIVA de maneira que quando você se for, MUITO DE VOCÊ ainda fique,
… naqueles que tiveram

A BOA VENTURA DE TE ENCONTRAR.
*
Autoria: desconhecida
*
Colaboração:
José Rufino Xavier
São Paulo-SP
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*

Eu errei!

*
Link permanente:___ http://wp.me/p1oMor-45h
*
*

Eu Errei!

Certamente que todos nós erramos todos os dias.

Nossos acertos tem por embasamento os erros… muitos erros.

Eu errei!
Analisei um “Texto” fora do “Contexto” a que pertencia.

Como consequência, acabei ferindo pessoas inocentes e me ferindo também.
Estou ferido!

Lembro-me de um PPS que certa feita me foi enviado no qual um professor para ensinar ao seu aluno propôs:
“Me dê uma folha de papel limpa e desamassada… lisinha.”
O aluno entregou a ele a folha de papel.
Então o professor tomando a folha em suas mãos a amassou.
Devolveu ao aluno a folha e pediu a ele que a desamassasse.
O aluno, constrangido, tentou, tentou, mas… não conseguiu.
A folha ficou “quase” lisa, mas, os vincos lá permaneciam.

Assim, o professor explicou: “Quando ofendemos alguém, mesmo que sejamos perdoados, os vincos permanecerão.”

Não há como desamassar a Folha!

Pedir desculpas, pedir para ser perdoado é uma tentativa de desamassar a Folha.

Estou tornando público meu pedido de Perdão mesmo sabendo que os vincos lá permanecerão.

Acredito que uma nova oportunidade de reparo, só acontecerá numa próxima reencarnação.

Eu espero, então, poder analisar o “Texto” dentro do “Contexto” certo.

Eu errei!
Perdoe-me!
*
Eudison
Aprendiz em todas as instâncias da Vida
*

Progresso

*

Progresso

Allan Kardec, Codificador do Espiritismo, propôs a seguinte questão aos Espíritos:

Bastante grande é a perversidade do homem. Não parece que pelo menos do ponto de vista moral, ele, em vez de avançar, caminha aos recuos?

Os benfeitores da Humanidade responderam claramente:

Enganas-te. Observa bem o conjunto e verás que o homem se adianta, pois melhor compreende o que é mal, e vai dia a dia reprimindo os abusos.

Faz-se mister que o mal chegue ao excesso, para tornar compreensível a necessidade do bem e das reformas.

Muitas pessoas comentam que a Humanidade realmente parece estar caminhando para o abismo a passos largos.

No entanto, se fizermos uma análise dos fatos, perceberemos que os Benfeitores estão com a razão.

Basta que prestemos atenção nas conquistas intelecto-morais que se efetuaram há apenas alguns séculos.

Em tempos mais remotos não tínhamos a Declaração Universal dos Direitos Humanos, nem a Organização das Nações Unidas.

Não havia tantas associações de amparo aos financeiramente menos favorecidos.

Hoje temos a UNICEF, a UNESCO. Temos também várias instituições filantrópicas sem fins lucrativos. Temos a Cruz Vermelha.

Antigamente tínhamos os vales da imundície, onde eram jogados os leprosos riscando seus nomes do livro da vida.

Hoje, temos hospitais confortáveis para atender aos irmãos portadores de hanseníase e outras enfermidades dermatológicas.

Antes, os mais fracos eram mantidos na mendicância. Hoje, existem institutos de socorro e previdência.

Em tempos remotos, crianças portadoras de deficiências físicas eram sumariamente eliminadas. Hoje, pessoas abnegadas, em clínicas especializadas, lutam por encurtar a distância entre o deficiente e o mundo que o rodeia.

Os séculos se dobram e caem os muros que separavam as nações. Os anos passam e varrem da face da Terra as cortinas ditas de ferro.

E as grandes potências depõem suas armas e curvam-se diante do apelo de paz proposto pelo Mundo inteiro.

Várias nações já baniram da sua legislação a pena de morte. E aquelas que a mantêm, já não a praticam de forma tão cruel como outrora.

Até nisso podemos perceber o progresso.

O duelo foi quase totalmente banido da face da Terra.

Os séculos de escuridão da Idade Média cederam lugar à luz meridiana do progresso, que não pode ser detido por ser uma Lei Divina.

Os cristãos já não têm que enfrentar as feras sob o aplauso do povo.

Até mesmo nos esportes podemos vislumbrar as marcas do progresso, já que hoje não existem mais os circos, onde os gladiadores se enfrentavam até a morte, para deleite dos expectadores.

Esses e outros tantos fatos nos levam a deduzir que realmente muito já foi reformado, conquanto muito se tenha ainda que reformar.

Mas dizer que não houve progresso, é, no mínimo, falta de bom senso.

* * *

“O caminho do progresso é cimentado com o suor dos trabalhadores leais do supremo bem, que descobrem no próprio sacrifício e no heroísmo silencioso e anônimo a glória da libertação espiritual.”

*
Redação do Momento Espírita, com base no verbete Libertação, do livro Dicionário da alma, por Espíritos diversos, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb e no item 784 de O livro dos espíritos, de Allan Kardec, ed. Feb.
*
Colaboração:
Diniz Aleixo de Moraes
São Paulo-SP
*
Mensagem em PDF:
http://migre.me/1jlFM
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*

Falo, logo me liberto

*

Livro: Falo, logo me liberto
*
Essa música, não!
Esperando desgraças
Homens traem
Eu sou perfeita
Do quê eu gosto?
Por que rastejo?
Não gosto da minha mãe
Sexo, não! Parir, jamais!
Cadê minha identidade?
Entre dois amores
Ser ou não ser… sou?
Eu fujo, tu foges, vamo fugir…
O que é sexo?
*
Livro: Falo, logo me liberto
Autora: Dra. Deusa Samu
http://www.deusasamu.com
Tel: 11-9706-2706
São Paulo-SP
*

Mensageiros

*

Mensageiros


“Todos estamos de visita neste momento e lugar. Só estamos de passagem. Viemos observar, aprender, crescer, amar e voltar para casa.”
Dito aborígene australiano

“Nem com milhões de moedas de ouro se pode recuperar um só instante da vida. Então, não existe tempo desperdiçado, apenas tempo não aproveitado. Chanakya Pandita

“A beleza, quando está mais adornada, é quando não está.” A beleza está no coração e não nos olhos da multidão.
São Jerônimo

O mundo não te deve nada nem tu deves nada a ele. O professor e o aprendiz são frutos de um só criador.
Mark Twain

“A princípio são pequenos, mas no seu percurso fazem-se mais fortes e profundos e, uma vez que tenham começado, já não têm volta. Assim sucede com os rios, os anos e as amizades.”Antigo versículo sânscrito

“Os que sonham de dia têm conhecimento de muitas coisas que escapam aos que sonham de noite.” O homem, porém, é o que sonha ser, não importa se de dia ou de noite. O homem é fruto de seus próprios sonhos.
Edgar Allan Poe

“A beleza não é um atributo das coisas em si. Só existe na mente que as contempla.” Assim como bem e mal são parceiros na evolução.
David Hume

“No fim do jogo, o rei e o peão voltam para a mesma caixa”, mas a mente iluminada transcende o jogo, tabuleiro e a caixa. Anônimo

É fácil apagar as pegadas; difícil, porém, é caminhar sem pisar o chão.” por isso ao caminhar sonhe com flores e suas pegadas serão perfumadas.
Lao-Tsé

“Aprendemos a voar como pássaros e a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos.“ Aprendamos a olhar o próximo com os olhos com que Deus nos vê.
Martin Luther King

“Não acrescente dias à sua vida, mas vida aos seus dias.”
Harry Benjamin

“A arte da vida consiste em fazer da vida uma obra de arte.”
Mahatma Gandhi

“Há quem passe pelo bosque e só veja lenha para a fogueira.” Assim são os que passam pela vida como cinzas, sobras dessa fogueira.
Leon Tolstoi

“Uma das grandes enfermidades é não ser ninguém para ninguém.” Pior que isso somente não ser ninguém para si mesmo.
Teresa de Calcutá

“É possível mudar nossas vidas e a atitude daqueles que nos cercam simplesmente mudando a nós mesmos.” dessa forma o mundo que nos cerca muda grandiosamente pela simples mudança do nosso olhar.
Rudolf Dreikurs

Colaboração:
Aylla Harard
Guaratinguetá-SP

Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/

Mensagem em PDF:
http://migre.me/1irAp