Religião nas escolas

*
Por favor,
Click sobre a imagem para ampliá-la.
*

Religião nas escolas

Amigo visitante, Salve!
Considere a importância da notícia.
Eu gostaria muito de conhecer sua opinião.
Neste momento não externo a minha, para não influenciar.
Oportunamente, me manifestarei.
Por favor, aguardo seu e-mail.
Muito obrigado.
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
sinapseslinks@gmail.com
*

Vocabulário da Vida

*

Vocabulário da Vida

Adeus: É quando o coração que parte deixa a metade com quem fica.

Amigo: É alguém que fica para ajudar quando todo mundo se afasta.

Amor ao próximo: É quando o estranho passa a ser o amigo que ainda não abraçamos.

Caridade: É quando a gente está com fome, só tem uma bolacha e reparte.

Ciúme: É quando o coração fica apertado porque não confia em si mesmo.

Carinho: É quando a gente não encontra nenhuma palavra para expressar o que sente e fala com as mãos, colocando o afago em cada dedo.

Evangelho: É um livro que só se lê bem com o coração.

Doutrinação: É quando a gente conversa com o Espírito colocando o coração em cada palavra.

Cordialidade: É quando amamos muito uma pessoa e tratamos todo mundo da maneira que a tratamos.

Evolução: É quando a gente está lá na frente e sente vontade de buscar quem ficou para trás.

Filhos: É quando Deus entrega uma jóia em nossas mãos e recomenda cuidá-la.

Fé: É quando a gente diz que vai escalar um Everest e o coração já o considera feito.

Fome: É quando o estômago manda um pedido para a boca e ela silencia.

Entendimento: É quando um velhinho caminha devagar na nossa frente e a gente, estando apressado, não reclama.

Inveja: É quando a gente ainda não descobriu que pode ser mais e melhor do que o outro.

Lealdade: É quando a gente prefere morrer que trair a quem ama.

Inimizade: É quando a gente empurra a linha do afeto para bem distante.

Lágrima: É quando o coração pede aos olhos que falem por ele.

Mágoa: É um espinho que a gente coloca no coração e se esquece de retirar.

Maldade: É quando arrancamos as asas do anjo que deveríamos ser.

Perfume: É quando mesmo de olhos fechados a gente reconhece quem nos faz feliz.

Morte: Quer dizer viagem, transferência ou qualquer coisa com cheiro de eternidade.

Netos: É quando Deus tem pena dos avós e manda anjos para alegrá-los.

Orgulho: É quando a gente é uma formiga e quer convencer os outros de que é um elefante.

Ódio: É quando plantamos trigo o ano todo e estando os pendões maduros a gente queima tudo em um dia.

Perdão: É uma alegria que a gente dá e que pensava que jamais a teria.

Obsessor: É quando o Espírito adoece, manda embora a compaixão e convida a vingança para morar com ele.

Pessimismo: É quando a gente perde a capacidade de ver em cores.

Paz: É o prêmio de quem cumpre honestamente o dever.

Raiva: É quando colocamos uma muralha no caminho da paz.

Preguiça: É quando entra vírus na coragem e ela adoece.

Simplicidade: É o comportamento de quem começa a ser sábio.

Saudade: É estando longe, sentir vontade de voar; e estando perto, querer parar o tempo.

Sexo: É quando a gente ama tanto que tem vontade de morar dentro do outro.

Solidão: É quando estamos cercados por pessoas, mas o coração não vê ninguém por perto.

Supérfluo: É quando a nossa sede precisa de um gole de água e a gente pede um rio inteiro.

Sinceridade: É quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho.

Ternura: É quando alguém nos olha e os olhos brilham como duas estrelas.

Vaidade: É quando a gente abdica da nossa essência por outra; geralmente pior.
*
Créditos:
Livro: O Homem que Veio da Sombra
Autor: Luiz Gonzaga Pinheiro
*
Colaboração:
Alessandra Jesus Teixeira
Pindamonhangaba-SP
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*

Sons Edificantes

*

Sons Edificantes

Meus irmãos queridos,

Nós do plano espiritual temos nos preocupado muito com a atuação das pessoas que passam a maior parte do dia sós.

Pedimos a atenção de todos para que modifiquem as suas atitudes diárias a fim de terem resultados benéficos a sua saúde orgânica.

Ninguém cumpre a tarefa terrena sem um corpo saudável com um cérebro em bom funcionamento.

Quando estiver só em seu lar, não fique em silêncio.
Faça alguma coisa para que os sons inundem o seu ambiente.

Coloque uma música. Se sentir vontade dance. A música transmite energias salutares e proporciona bons pensamentos. Escolha sons agradáveis a seus ouvidos.

A alegria emite vibrações de luz e seus pensamentos estarão disponíveis somente para coisas boas.

Mesmo que a tristeza estiver por perto, mesmo que tenha acabado de passar por uma aflição, não desanime. Mude a esfera ao redor.

O subconsciente precisa de subsídios saudáveis para proporcionar elementos que possam lhe oferecer uma carga energética positiva a fim de que você não consiga emitir pensamentos negativos.

Os problemas familiares, pessoais, do trabalho e o estresse do dia a dia podem romper a barreira que existe entre o consciente e subconsciente, não permitindo que material com fluidos metabolizadores adentrem os canais do sistema nervoso central.
É preciso ajudar o seu organismo a receber o que é bom, para combater o que é ruim.

Esse exercício deve ser constante e ininterrupto , pois somente assim o seu cérebro poderá ter um funcionamento saudável.

O bem-estar do seu organismo depende do cérebro. Cuide dele como uma jóia valiosa.

Ingerir alimentos saudavéis com baixo teor de açúcares e gorduras irá favorecer todo o processo aqui explicado proporcionando corpo e mente saudáveis.

Diariamente, vemos matérias em todos os meios de comunicação alertando para esses males, no entanto pouco é feito.

O plano espiritual vem tentando ajudar de muitas formas, mas também tem encontrado dificuldades de assimilação por parte dos irmãos em tarefa terrena.

É preciso ter olhos de ver e ouvidos de ouvir, disse Jesus.

Fiquemos mais atentos irmãos queridos.

Vamos pedir ao Pai que nos abençõe e que todos possam ter dias mais felizes.

Graças a Deus
(Espírito) Vandobler Gusman
Psicografia: Ana Joaquina Andrade
São Paulo-SP
*
Fonte:
http://anajo2010.blogspot.com/2010/08/sons-edificantes.html
*