SinapsesLinks – Muito obrigado!

*

Anúncios

Família

*

Amem-se ou pereçam
4/5/2009

“Quem mais ama é aquele que mais se aproxima de sua natureza divina”
(Chico Xavier)

A verdade é que não existe base e nem fundamento sólido no qual as pessoas possam apoiar-se, hoje em dia, a não ser a família.

Fiquei doente por uma semana para enxergar isso! Quem não tem apoio, amor e os cuidados de uma família, não tem com quem contar. Um asilo ou uma casa de repouso poderão ser o seu fim. Você já pensou nisto?

O amor é supremamente importante. Ele é contagioso, como diz o médico Patch Adams, o do nariz vermelho. Ou então como diz Brian Weiss: só o amor é real; o resto é o resto, ou seja, está no campo das ilusões ou no imaginário. E isso é bem verdadeiro, pois sem amor somos pássaros de asas quebradas.

Se fôssemos divorciados e não tivéssemos filhos ou se vivêssemos sozinhos como eremitas, conviver com uma doença seria muito difícil de suportar. Mesmo quando você recebe visitas, amigos, colegas, isto não seria idêntico a ter pessoas que não vão embora.

Não é o mesmo que ter uma pessoa atenta, tomando conta da gente o tempo todo. Isso é o que significa a família. Não é só amor, é também fazer os outros crerem que tem alguém cuidando deles. É o que se sente falta quando perdemos algum familiar: aquilo
que chamamos de segurança espiritual e que se perde. Nada substitui isso, nem dinheiro nem fama. E também nem o trabalho. Foi por isso que o poeta Audem disse: “Amem-se uns aos outros ou pereçam”.

Imaginem sempre que um dia poderão ficar sós. O sentimento maior que carregamos dentro de nós se aflora e passamos a enxergar o mundo de forma diferente. E nossos olhares se voltam para a família, principalmente quando ficamos velhos e quase caducos.

Portanto, não se deixe caducar; ame enquanto é tempo. Você tem tudo à mão. Não jogue fora o trunfo do familiar, pois depois que o perder ficará muito difícil o seu retorno.

É o caso de uma senhora que, toda sexta-feira, vai buscar um amigo que tentou o suicídio. Leva-o à Federação Espírita do Estado de São Paulo, porque é a única casa na capital que dá atendimento integral das 8 às 20 horas, todos os dias, inclusive sábados e domingos.

O que lhe ocorre? Tudo o que acabamos de descrever acima. Não amou a mulher e as duas filhas, ou seja, a família que havia constituído com todo amor. Durante as facilidades do ganho fácil, como bom advogado que era, a mulherada desviou-o do caminho da retidão.

O tempo passou, ele largou as três a Deus dará e viveu das vulgaridades.

Hoje, aos 60 anos e com dificuldades no exercício da advocacia, perdeu o apartamento, o carro e o vínculo divino, que é a família, base essencial da comunidade e do apoio moral de cada um. Vive atualmente da caridade de uma irmã, no fundo da casa onde tem uma floricultura.

É isso o que você quer da vida?

É como Jesus nos ensina. Semeie o bem enquanto é tempo, para que não se torne um indigente depois. Lembre-se que viver da caridade em plena saúde é morte para o espírito. Não deixe que isto lhe aconteça!

E se alguém puder orientar-lhe, não tenha dúvidas: procure um padre, um pastor, um analista ou uma casa espírita, para um pronto-socorro psicoespiritual.

Ou então, individualmente, entregue seu coração a Jesus e faça da caridade o sentido maior dos seus dias.

Sem vacilação, a paz será conquistada e Deus estará novamente consigo.

Somerset
Nivaldo Sernaglia

*
Fonte:
http://www.jornaldemocrata.com.br/materias/read.asp?id=6074
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com
*

Caridade

*

O Espírita e a Caridade

O espírita estudioso sabe que toda a moral de Jesus está consubstanciada na caridade e na humildade: caridade, que é o contraponto do egoísmo, e humildade, que representa o contraponto do orgulho.

Não há quem não anseie pela felicidade. Entretanto, ela jamais será alcançada sem a presença dessas duas virtudes.

Isso porque a felicidade é um estado de espírito e tem a ver com o equilíbrio da mente e do coração, neste mundo e no outro.

Ninguém tem, efetivamente, essa paz de espírito se a consciência lhe cobra ter sido, no relacionamento com o próximo, maquiavélico, falso, dissimulado, insincero, antifraterno.

Essa paz interior, entretanto, brota, quando o sentimento de solidariedade, de fraternidade, de amor, é exercitado, de inúmeras maneiras:
A paciência com o próximo mais próximo;
O amparo à criança e ao idoso;
A assistência ao enfermo e ao recluso, e assim por diante.

Cada um tem a sua programação reencarnatória e nela diversas formas de praticar a caridade e a humildade.

Salvar-se, no entendimento espírita, significa bem aproveitar essas oportunidades, saindo-se vencedor nessa programação.

Representa caridade e humildade calar-se diante da ofensa e perdoar.
Quem assim age está indo contra o egoísmo e o orgulho.
E não é somente com relação ao próximo, mas também em relação a Deus.
Quem ama o próximo está amando ao Criador. Quem revolta-se diante do próximo está se revoltando diante do Pai Maior: é como se dissesse, murmurando, “Deus é injusto colocando no meu caminho pessoa ou pessoas que me servem de prova, testando-me continuamente.”
Não se podendo amar verdadeiramente a Deus sem a prática efetiva da caridade em relação ao próximo, a garantia do progresso espiritual e moral reside no seu exercício.

Às vezes ouve-se questionamentos sobre se a filantropia seria caridade ou não.

A filantropia, por definição, significa amor à humildade.
Assim sendo, se é caridade o amor ao próximo, é caridade também o amor à humildade (Jesus nos ama, a todos).

Como se sabe sobejamente, pelos ensinamentos espíritas, a caridade pode ser espiritual e/ou material e isso se aplica tanto a uma pessoa em particular como a um grupo maior ou menor de pessoas.

Na programação reencarnatória de todos está presente tanto uma como outra forma de caridade, desde a vida em família como a vida em sociedade.

O que varia de um para outro indivíduo é a particularidade da tarefa, seja em função de prova, de reparação, ou de ambos.
No estágio evolutivo em que nos encontramos, ninguém se considerará missionário, no sentido religioso da palavra. Entretanto, quedar indiferente em relação às necessidades do próximo, se se pode de alguma forma ajudar, representa culposa omissão, da qual um dia se haverá de prestar contas.

A Doutrina Espírita, com o seu tríplice e indispensável aspecto, enfatizando a prática da caridade como condição para o desenvolvimento espiritual e moral, mostra o caminho a ser seguido pelos que já a compreendem.

Quanto mais estudo mais é sentida a necessidade da prática da caridade; quanto mais a caridade é praticada mais profundamente é sentido o efeito dessa causa em termos de bem estar espiritual.

Pela análise da essência da mensagem espírita, constata-se que o Espiritismo representa o Consolador, a reviscência do Cristianismo na sua pureza dos primeiros tempos cristãos.

Ser espírita verdadeiro e buscar ser verdadeiro cristão.
*
Fonte:
http://www.oclarim.com.br/?id=7&tp_not=1&cod=403
*

IPhone + NutraBem

*

IPhone + NutraBem

NutraBem é o primeiro aplicativo para iPhone e iPod touch elaborado para os hábitos alimentares dos brasileiros e que apresenta os conceitos mais atuais e reconhecidos de alimentação para a longevidade.

Conheça:
http://www.livetouch.com.br/nutrabem/video

Contato:
http://www.livetouch.com.br/
*