Taubaté

*

17ª Semana do Livro Espírita em Taubaté

A comunidade Espírita de Taubaté comemora a 17ª Semana do Livro Espírita, que será realizada no período de 17 a 25 de abril, a partir das 20 horas, pelo Centro Espírita União e Caridade, que está localizado à Rua Dr. Souza Alves, nº 142, Centro, Taubaté.

Neste evento, que conta com o apoio da União Social Espírita – USE – Intermunicipal de Taubaté, serão ministradas diversas palestras por ilustres oradores dos estados de Mato Grosso, São Paulo e do Rio de Janeiro. Será realizado também um seminário e apresentações artísticas.

Dr. Alírio de Cerqueira Filho, renomado médico de Cuiabá – MT irá proferir a palestra de abertura, cujo tema será Saúde Espiritual.

O seminário que tem como tema “A Crucificação de Jesus” acontecerá no dia 25 de abril, das 09h às 12h, e será apresentado pelo ilustríssimo Sr. André Marinho, da cidade do Rio de Janeiro – RJ.

Além da programação de palestras e do seminário, o Centro Espírita União e Caridade irá promover também, durante a 17ª Semana do Livro Espírita, a feira de livros com descontos super especiais e realizará sorteio de livros nas palestras.

O stand dos livros ficará localizado na Praça Dom Epaminondas, e funcionará das 09 às 18 horas.
Este evento é aberto à todos que apreciam uma boa leitura e tem interesse em conhecer a Doutrina Espírita.
*
Repassando a pedido de:
ceuctaubate@gmail.com
*

Anúncios

Fama

*

Uma força incontrolável

————————————————
[…] A FAMA, MESMO QUANDO VOCÊ NÃO A BUSCA, PODE DEIXÁ-LO COM UM LEGADO QUE DISTORCE QUEM VOCÊ É
———————————————–

Por: Michael Kepp

A fama é uma faca de dois gumes, não só porque tende a ser efêmera e invasiva mas porque é sempre incontrolável.

Os famosos, apesar do poder que muitos ostentam, não têm poder sobre como serão lembrados. É verdade, aqueles que matam presidentes americanos sabem de antemão que serão notórios. Mas a fama, mesmo quando você não a busca, pode deixá-lo com um legado que distorce quem você é.

Algumas dessas caricaturas duradouras são mais lisonjeiras do que outras. Helô Pinheiro gosta ser conhecida como a musa inspiradora de “Garota de Ipanema”. O mesmo não pode ser dito de Monica Lewinsky, a estagiária da Casa Branca que será lembrada por fazer sexo oral com o presidente Clinton. Parafraseando Lewinsky: “Preferiria ser bem conhecida por outra coisa”.
O sufixo de “Clintongate” se refere ao escândalo que forçou o presidente Nixon a renunciar após tentar encobrir espionagem política encomendada por seus assessores no complexo Watergate. Desde o caso Watergate, todo escândalo político americano acaba em “gate”. É o legado de Nixon.

Um legado pode ofuscar uma vida de realizações. Os suicídios da poetisa Sylvia Plath e de Assia Wevill, que se mataram enfiando a cabeça no forno a gás, lançaram uma suspeita tão grande sobre o homem infiel com quem foram casadas, Ted Hughes, um dos melhores poetas ingleses de sua geração, que eclipsou seu trabalho.

A fama pode levar seus admiradores a confundirem você com sua imagem, especialmente em Hollywood. Rita Hayworth é lembrada como a estonteante “femme fatale” de “Gilda” e como uma das mulheres mais desejadas da sua época. Mas esse legado ofusca seu insucesso no amor. Ela colocou a culpa do fim de seus cinco casamentos no fato de que “os homens se apaixonam por Gilda, mas acordam comigo”.

No livro “Deu no New York Times”, Larry Rohter acertou ao se indignar com as distorções da fama. “Fico incomodado com o fato de que, das centenas de matérias que escrevi sobre o Brasil, a reportagem sobre Lula e a bebida é a única que a maioria dos brasileiros conhece”, escreveu. “E reconheço que, quer eu queira, quer não, “o caso Larry Rohter” já faz parte da história do Brasil.”
Mas, além do debate sobre a relevância da matéria em si, o caso não teria tido tanta repercussão (1) se Rohter não trabalhasse no jornal mais influente do mundo, (2) se um de seus editores não tivesse dado à matéria o título enganador “Gosto do dirigente brasileiro pela bebida torna-se preocupação nacional” e (3) se Lula não tivesse tentado expulsá-lo do país.

A fama brota de um coquetel imprevisível de catalisadores. Muitos dos que são pegos em sua luz parecem cervos paralisados por faróis de carro. E até quem busca a fama está mal preparado para ela. É verdade, quanto mais uma pessoa se conhece, menos a fama pode defini-la. Mas essa força nunca pode ser totalmente controlada e sempre tem a última palavra.

MICHAEL KEPP, jornalista norte-americano radicado há 26 anos no Brasil, é autor do livro de crônicas “Sonhando com Sotaque – Confissões e Desabafos de um Gringo Brasileiro” (ed. Record)

Site:
http://www.michaelkepp.com.br
mkepp@terra.com.br
*
Fonte:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/equilibrio/eq1604200901.htm
*
Publicado em: SinapsesLinks:
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*

Câncer ovariano

*

O câncer ovariano é silencioso

Atente para qualquer dor ou desconforto pélvico ou abdominal, vagos mas
persistentes problemas gastrointestinais como gases, náuseas e indigestões;

Vontade de urinar freqüente e/ou urgente, sem que tenha alguma infecção;

Perda ou ganho de peso inexplicável;

Pelve ou abdomen inchados, entumescidos e/ou com sensação de cheio, cansaço
anormal, ou mudanças inexplicáveis dos seus hábitos intestinais.

Se esses sintomas persistirem por mais de duas semanas, peça a seu médico uma
combinação de exames pélvico/retal , exame de sangue CA-125 e ultrassom
transvaginal.

O exame de Papanicolau NÃO detecta câncer ovariano.

Aproveite para pedir a Deus pelas mulheres que estão com essa terrível
doença.
*
Colaboração:
Dra. Clycia Leal – Manaus-AM
*