Obrigado Senhor!

*

Teatro dos Espíritos

*

Teatro dos Espíritos

O Brasil é considerado a maior nação espírita do mundo. São mais de dois milhões de pessoas que seguem a doutrina e outros 40 milhões que acreditam na vida após a morte. O país possui milhares de instituições vinculadas à doutrina e Chico Xavier, o maior expoente do espiritismo no país, escreveu mais de 450 livros, publicados em 15 idiomas.

Não é por acaso que filmes como “Bezerra de Menezes”, sobre um dos pioneiros do kardecismo no país, e peças de teatro como “O Nosso Lar” e “Além da Vida” são um sucesso de público. Essa última, por exemplo, que está em cartaz até hoje em Ribeirão Preto, completa 25 anos nos palcos nacionais.

“É uma data especial e acho legal que essa nova geração possa ver a peça, por isso foi remontada”, afirma o ator e produtor Renato Prieto.

Semeador
A companhia que leva o nome do ator é especializada em espetáculos de temática espírita. São 11 peças montadas nestas mais de duas décadas de existência. Tudo começou na década de 80, quando Renato foi convidado a participar da primeira montagem de “Além da Vida” com os atores (e espíritas) Lúcio Mauro e Augusto César Vanucci. Desde então tornou-se especialista em peças baseadas em textos psicografados pelos médiuns Chico Xavier e Divaldo Pereira Franco.
As adaptações para o palco são feitas pelo ator, diretor e escritor Cirano Roselin e atualmente a companhia apresenta quatro espetáculos por palcos do país. E o grupo estreia dia 13 de março a peça “O Semeador de Estrelas”, sobre a vida de Divaldo Franco.
“Vai estrear no Rio de Janeiro e até maio devemos trazer também para Ribeirão Preto. Gosto muito da cidade, criamos um vínculo muito grande”, garante.

Holywood
Mas Renato lembra que, no início, as peças espíritas estavam longe de ser um sucesso. As montagens eram apresentadas em horários alternativos no Rio de Janeiro, nos momentos de folga dos atores.
“Aí começou a haver uma publicidade do boca a boca e as peças espíritas tornaram-se um fenômeno. Até Holywood se interessou”, comenta o ator que menciona filmes como “Além da Eternidade”, “Ghost”, “O Sexto Sentido” e “Os Outros”, como exemplos do espiritismo no cinema.
“Nosso Lar”, baseado na obra de Chico Xavier, pode virar filme, mas Renato, que teria sido convidado para o projeto, prefere não dar mais detalhes.
“Existe realmente esta possibilidade, mas tem muita coisa envolvida. Prefiro não falar nada agora”, diz.
O ator afirma que o Espiritismo interessa a muita gente, independente da religião.
“Não existe ninguém neste planeta que não se pergunta de onde viemos e para onde vamos, por isso pessoas de todos os credos vão às nossas peças”, comenta Renato, que diz ainda que para fazer parte da companhia, não é preciso seguir a doutrina, mas ser um “simpatizante”.
*
Fonte:
http://www.jornalacidade.com.br/noticias/78347/teatro-dos-espiritos.html
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*
Conheça: Janelas da Alma
https://sites.google.com/site/eudisonleal/Home
*

Das decepções e da ingratidão

*

Das decepções e da ingratidão

Duas questões de O Livro dos Espíritos esclarecem-nos sobre algo que leva muitas pessoas a profundo estado de melancolia, porque, se esquecendo de que todos somos seres humanos, falíveis, portanto, acabam se decepcionando, muitas vezes a caminho de um quadro a requisitar tratamento médico. Vejamos, em primeiro lugar, respectivamente, a pergunta e a resposta na primeira das citadas questões:

“937 — As decepções que nos fazem experimentar a ingratidão e a fragilidade dos laços da amizade não são também para o homem de coração uma fonte de amargura?

— Sim, mas já vos ensinamos a lastimar os ingratos e os amigos infiéis; eles serão mais infelizes do que vós. A ingratidão é filha do egoísmo e o egoísta encontrará mais tarde corações insensíveis como ele próprio o foi. Pensai em todos aqueles que fizeram maior bem do que vós, que valeram mais do que vós e que foram pagos com a ingratidão. Pensai que o próprio Jesus, em sua vida, foi zombado e desprezado, tratado de velhaco e de impostor, e não vos espanteis que assim seja em relação a vós. Que o bem que houverdes feito seja a vossa recompensa nesse mundo. A ingratidão é uma prova para a vossa persistência em fazer o bem; ser-vos-á levada em conta e aqueles que vos desconheceram serão punidos por isso, tanto mais quanto maior houver sido a sua ingratidão.

“938 — As decepções causadas pela ingratidão não são feitas para endurecer o coração e fechá-lo à sensibilidade?

-— Isso seria um erro, porque o homem de coração, como dizes, está sempre feliz pelo bem que faz. Ele sabe que se o não lembrarem nesta vida, o farão em outra, e que o ingrato disso terá vergonha e remorsos.

— Esse pensamento não impede seu coração de ser ulcerado; ora, isso não poderia originar-lhe a ideia de que seria mais feliz se fosse menos sensível?

— Sim, se prefere a felicidade do egoísta; é uma triste felicidade esta. Que ele saiba, portanto, que os amigos ingratos que o abandonam não são dignos de sua amizade e que se enganou sobre eles; desde então, não deve lamentar a sua perda. Mais tarde, encontrará os que saberão melhor compreendê-lo. Lamentai aqueles que têm para vós maus procedimentos que não merecestes, porque haverá para eles um triste retorno; mas não vos aflijais com isso: é o meio de vos colocardes acima deles.”

Em seguida, o adendo de Allan Kardec: “A Natureza deu ao homem a necessidade de amar e de ser amado. Um dos maiores prazeres que lhe seja concedido sobre a Terra é o de reencontrar corações que simpatizam com o seu, o que lhe dá as premissas de uma felicidade que lhe está reservada no mundo dos Espíritos perfeitos, onde tudo é amor e benevolência: é um prazer negado ao egoísta.”

No próximo artigo, estudaremos as “Uniões Antipáticas”, através das questões 939 e 940.

Elias Barbosa
clínico geral e psiquiatra
eliasbarbosa34@terra.com.br
*
Fonte:
http://www.jmonline.com.br/novo/?noticias,22,ARTICULISTAS,5803
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*
Conheça: Janelas da Alma
https://sites.google.com/site/eudisonleal/Home
*

O que é Ser espírita

*

O que é Ser espírita

Muitas discussões sobre Espiritismo são eivadas de desconhecimento quanto ao tema, uma delas nos remete a uma reflexão mais acurada: o que é ser espírita?

Diria que é ser cristão no sentido completo do termo, não apenas por ser a Doutrina Espírita uma doutrina cristã, mas por ensinar a exercitar a mensagem sublime de Jesus, que trouxe ao planeta as diretrizes do bem-viver como: amar sem esperar recompensas; perdoar, inclusive os inimigos, pois diz Jesus: “Se amardes apenas aqueles que vos amam, que recompensa disso tereis?” (Mt 5:20; 43-47). Fazer o bem sem ostentação e sem cobrar nada; aprender com os sofrimentos e não se revoltar, tentar não fazer aos outros aquilo que não gostaria que lhes fizesse.

Busca ser humilde, tolerante e respeitoso com os outros, ocupa-se das coisas do espírito, tenta renunciar, de forma sensata, aos prazeres perniciosos do mundo que o afasta do caminho da evolução. Exercita o amor, a caridade, não somente a da esmola, mas da compreensão, do respeito ao outro, pelas crenças que professam, orientando-os, caridosamente, quando oportuno, sem ferir-lhes o livre-arbítrio e, sobretudo, não lançando anátema aqueles que não pensam da mesma forma.

Entende ser sua a responsabilidade da transformação espiritual, nem do governo, tampouco das religiões, por isso se esforça. “Não economizeis em vossas renúncias, sedes fiéis ao Cristo”, lembrou-nos certa vez um espírito, orientador de uma reunião mediúnica, lembrando que a humanidade quer servir ao Cristo sem, no entanto, abrir mão de nada.

Sabe que estamos de passagem na Terra e que as almas dos homens que deixaram o corpo físico, se comunicam, umas trazendo à Terra mais clareza quanto à mensagem do Evangelho de Jesus para ser vivida, outros comunicando ao mundo suas dores, consequências drásticas de suas vidas mal vividas quando na Terra se encontravam. O espírita tem certeza de que não há morte, há desencarnação, a alma que estava na carne para aprendizado, agora a deixa e ruma de volta ao plano do espírito, sua verdadeira morada.

Sua justiça se materializa, especialmente, pela O espírita pauta-se no Evangelho de Jesus que, na codificação espírita, vem acrescido da interpretação dada pelos seus mensageiros. Portanto, ser espírita é ser cristão.

Maria do Socorro de Sousa Rodrigues, é educadora, membro da Federação Espírita do Estado do Ceará e servidora da UFC.
*
Fonte:
http://www.opovo.com.br/opovo/espiritualidade/861131.html
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*
Conheça: Janelas da Alma
http://sites.google.com/site/eudisonleal/Home
*