Miséria pelo Mundo!

*

Miséria pelo Mundo

Texto atribuído ao Neto, MENTOR MUNIZ NETO, diretor de criação e sócio da Bullet, uma das maiores agências de propaganda do Brasil, sobre a crise mundial.

“Vou fazer um slideshow para você.
Está preparado?
É comum, você já viu essas imagens antes.
Quem sabe até já se acostumou com elas.
Começa com aquelas crianças famintas da África.
Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele.
Aquelas com moscas nos olhos.
Os slides se sucedem.
Êxodos de populações inteiras.
Gente faminta.
Gente pobre.
Gente sem futuro.
Durante décadas, vimos essas imagens.
No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto.
Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados.
São imagens de miséria que comovem.
São imagens que criam plataformas de governo.
Criam ONGs.
Criam entidades.
Criam movimentos sociais.
A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza.
Ano após ano, discutiu-se o que fazer.
Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que se sucederam nas nações mais poderosas do planeta.
Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problema da fome no mundo.
Resolver, capicce?
Extinguir.
Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, em nenhum canto do planeta.
Não sei como calcularam este número.
Mas digamos que esteja subestimado.
Digamos que seja o dobro.
Ou o triplo.
Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo.
Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse.
Não houve documentário, ONG, lobby ou pressão que resolvesse.
Mas em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) para salvar da fome quem já estava de barriga cheia. Bancos e investidores.

Como uma pessoa comentou, é uma pena que esse texto só esteja em blogs e não na mídia de massa, essa mesma que sabe muito bem dar tapa e afagar.
Se quiser, repasse, se não, o que importa?
O nosso almoço tá garantido mesmo…
*
Colaboração:
Mário Leal Filho – São Paulo-SP
Publicado em:
http://sinapseslinks.blogspot.com
*

Anúncios

Cronologia de Kardec

*

Cronologia de Allan Kardec

1804 – Hippolyte Léon Denizard Rivail (Allan Kardec) nasce a 3 de outubto, na cidade de Lião, às 19 horas. Aí fez seus primeiros estudos.

1820 – Em Yverdun (Suíça) foi aluno do famoso mestre Pestallozzi, a quem substituia, às vezes, na direção da escola.

1822 – Tornou-se mestre, bacharelando-se em Letras e Ciências; doutorou-se em Medicina, lingüística, falava corretamente o Alemão, o Inglês, o Italiano, o Espanhol e o Holandês.

1824 – Fundou em Paris, na rua Sévres 35, uma escola idêntica à de Pestallozzi, em sociedade com um tio.

1828 – Começou a publicação de obras didáticas, que vão até 1848.

1829 – Publicou o Curso Prático e Teórico de Aritmética, de acordo com o método Pestallozzi.

1830 – Publicou a Gramática Francesa Clássica.

1832 – Casou-se a 6 de fevereiro, em Paris, com a senhorita Amélie Gabrielle Boudet (23 de novembro de 1795), nove anos mais velha do que ele.

1835 – Seu tio e sócio o leva à ruína; com a liquidação da sua escola, aplicou o dinheiro que lhe coubera em partilha (45.000 francos) com um íntimo amigo, negociante, que também faliu e nada deixou aos credores. Trabalhou, então, como contador de três firmas; fez traduções; organizou cursos gratuitos; professor até 1840.

1846 – Elaborou o Manual dos Exames para Obtenção dos: Diplomas de Capacidade.

1848 – Elaborou o Catecismo Gramatical da Língua Francesa.

1849 – Foi professor do Liceu Polimático, lecionando Fisiologia, Astronomia, Química e Física. Publica várias obras adotadas pela Universidade de França.

1854 – Dedicou-se aos estudos de magnetismo, até 1855, quando se firma publicamente sua posição de positivista.

1855 – No dia 25 de março, com a comunicação do Espírito Verdade, lhe é transmitido seu pseudônimo “Allan Kardec”, nome de antigo drúida.

1857 – Editou “O Livro dos Espíritos”, a 18 de abril.

1858 – Reedição do “O Livro dos Espíritos”; aparecimento do 1.0 número da “Revista Espírita” a 1.0 de janeiro e fundação da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas a 1.0 de abril.

1859 – Publica “O Que é o Espiritismo?”

1860 – Confirmação do Espírito Verdade como guia de Allan Kardec. Reeleito presidente da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas. Viagem de propaganda à região de Lião, visitando Sens, Macon e Lião.

1861 – Nova viagem a Sens, Maco” e Lião. Em Barcelona, a 9 de outubro, em um Auto-de-Fé (Inquisição) um bispo queima mais de 300 obras espíritas, a maioria de Allan Kardec. Edição de “O Livro dos Médiuns” na primeira quinzena de janeiro.

1862 – Publica o histórico do Espiritismo: “O Espiritismo em sua mais simples expressão” e “Refutação de Críticas contra o Espiritismo”. Em setembro e outubro, viagem de propaganda do Espiritismo a Lião e Bordéus.

1864 – Sai, em abril, “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. Viagem à Bélgica (Antuérpia e Bruxelas).

1865 – Editou nova obra em 1.0 de agosto: “O Céu e o Inferno” ou “A Justiça Divina Segundo o Espiritismo” .

1867 – Curta viagem a Bordéus, Tours e Orléans.

1868 – Publica “A Gênese” – Os milagres e as Predições Segundo o Espiritismo”, em janeiro. Reestruturação da Sociedade Espírita.

1869 – Falece em Paris, na rua Santana 25 (Galeria Santana 59), aos 65 anos de idade, vítima de aneurisma cerebral, no dia 31 de março.

1883 – Aos 21 de janeiro, faleceu sua esposa, com 89 anos, sem deixar herdeiros diretos.
*
Fonte, livro: Allan Kardec, O caminho da Verdade. Editora Opus
*
Publicado em:
http://sinapseslinks.blogspot.com
*
Conheça também:
https://sites.google.com/site/eudisonleal/Home
*