52 Espiritismo, 150 anos

*

150 ANOS DO ESPIRITISMO

De: Carla Leal Pedrassoli
Para: ep-leal@uol.com.br
Data: 09/03/2007 12:47
Assunto: 150 ANOS DO ESPIRITISMO

Paizinho,

Você já deve ter recebido isto, mas em todo caso…

Um beijo,

Carla
*
*
O ano de 2007 é um marco para o Espiritismo.
Há 150 anos, Allan Kardec trazia à luz um compêndio de respostas a questões que sempre intrigaram a humanidade:

O LIVRO DOS ESPIRITOS.

Para comemorar um grande evento será realizado no dia 21 de abril, para um público de 15 mil pessoas com palestras de conferencistas consagrados, shows musicais, exposições, livrarias e sessão de autógrafos.

O evento marcará também, uma homenagem especial, os 60 anos de oratória de Divaldo Franco, que fará a palestra de encerramento.

O evento ocorrerá no Centro de Exposição Imigrantes, Rodovia dos Imigrantes, Km. 1,5, em São Paulo, das 9:30 às 21:00 h, com programação ininterrupta e área de alimentação.

Também está previsto para o evento exposição sobre os principais nomes dos personagens da história do Espiritismo, realizada pelo Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo Eduardo Carvalho de Monteiro.

Os interessados deverão adquirir os convites, junto às entidades
organizadoras, o quanto antes, dada a grande procura, uma vez que eles não serão disponibilizados no local.

http://www.febnet.org.br/150anos
http://www.espiritismo150anos.org.br
*
—–Original Message—–
From: Antonio Carlos Saher
*
*
***

52 Reforma Íntima

*

Reforma Íntima

Eu ouvi uma frase em que dizia: “A Lua não é tão distante da Terra. A maior distância está dentro de nós mesmos”.

Parei para refletir sobre esta verdade. Como nós temos dificuldades para mudar certos hábitos!

Há quanto tempo você está tentando se transformar? Já há alguns dias, meses, anos?

Chega-se a uma conclusão que as maiores batalhas que enfrentamos não são exteriores, mas, sim, internas.

O quanto já conhecemos de nós mesmos? Quanto já conseguimos melhorar nossa ignorância, impaciência, arrogância, ansiedade, falta de solidariedade, de caridade?

E, quando falamos de caridade, não estou me referindo a bens materiais, mas à doação de um sorriso sincero, um aperto de mão verdadeiro, um abraço com energia. Coisas que não exigem tanto de nós. Porque a grande dificuldade que encontramos é de nos doarmos.

Por que não fazer tudo com mais prazer? É… Reforma íntima não é fácil, mas precisamos continuar tentando e policiar qualquer pensamento negativo.

Pense a respeito e tenha um ótimo dia.
*
Autor: desconhecido
*
Colaboração: Mário Leal Filho – São Paulo-SP – Brasil
*
*
***

54 Morcego

*

Morcego

Morcegos usam compasso magnético para vôos longos

PARIS, 6 dez (AFP) – Cientistas acreditam que uma espécie de morcego possua um compasso magnético destinado a encontrar o caminho de casa em vôos de longa distância, além do famoso “radar”, de guia pela vizinhança.

Especialistas da Universidade de Princeton usaram radiotelemetria a bordo de uma pequena aeronave para rastrear indivíduos da espécie Eptesicus fuscus, liberados 20 km ao norte de sua casa.

Inicialmente, eles testaram um grupo de morcegos que se dirigiam ao sul com destino a seu abrigo sem qualquer problema.

Em seguida, outros dois grupos de morcegos foram expostos a um falso campo magnético por 90 minutos, 45 minutos antes e 45 minutos depois do pôr-do-sol.

Um dos campos estava a 90 graus no sentido horário e o outro, a 90 graus no sentido anti-horário com relação ao norte magnético.

O objetivo foi verificar se os morcegos usavam o campo magnético da Terra como guia e, em caso afirmativo, se usavam o pôr-do-sol ou as estrelas como uma orientação adicional.

O grupo do “sentido horário” voou para o leste, enquanto o “anti-horário” foi para o oeste, sugerindo que estes animais usaram um compasso magnético que pode ter sido calibrado pelo pôr-do-sol.

No entanto, alguns morcegos corrigiram seu curso e chegaram em segurança em casa, demonstrando que, assim como os pombos-correio, eles têm capacidade de fazer adaptação quando ocorre um problema de navegação.

O estudo será publicado na edição desta quinta-feira do semanário científico britânico Nature.
Enquanto isso, outro estudo, também publicado na Nature, lança luz sobre uma notável espécie de morcegos cuja língua é uma vez e meia mais longa do que o corpo.

O morcego Anoura fistulata vive em matas tropicais dos Andes Equatoriais, alimentando-se de flores, cujo néctar fica escondido na extremidade de seus longos funis.

Além de depender destas plantas para a sobrevivência, os morcegos também as polinizam, um exemplo de evolução convergente em que dois organismos não-relacionados desenvolvem de forma independente peculiaridades similares.

Fonte: UOL Bichos – 06/12/2006
*
*
***