52 Eutanásia / Ortotanásia

*

Eutanásia / Ortotanásia

Será lícito abreviar a vida de um doente que sofra sem esperança de cura?

28. Um homem está agonizante, presa de cruéis sofrimentos. Sabe-se que seu estado é desesperador. Será lícito pouparem-se-lhe alguns instantes de angústias, apressando-se-lhe o fim?

Quem vos daria o direito de prejulgar os desígnios de Deus?

Não pode ele conduzir o homem até à borda do fosso, para dai o retirar, a fim de fazê-lo voltar a si e alimentar idéias diversas das que tinha?

Ainda que haja chegado ao último extremo um moribundo, ninguém pode afirmar com segurança que lhe haja soado a hora derradeira.

A Ciência não se terá enganado nunca em suas previsões?

Sei bem haver casos que se podem, com razão, considerar desesperadores; mas, se não há nenhuma esperança fundada de um regresso definitivo à vida e à saúde, existe a possibilidade, atestada por inúmeros exemplos, de o doente, no momento mesmo de exalar o último suspiro, reanimar-se e recobrar por alguns instantes as faculdades!

Pois bem: essa hora de graça, que lhe é concedida, pode ser-lhe de grande importância. Desconheceis as reflexões que seu Espírito poderá fazer nas convulsões da agonia e quantos tormentos lhe pode poupar um relâmpago de arrependimento.

O materialista, que apenas vê o corpo e em nenhuma conta tem a alma, é inapto a compreender essas coisas; o espírita, porém, que já sabe o que se passa no além-túmulo, conhece o valor de um último pensamento.

Minorai os derradeiros sofrimentos, quanto o puderdes; mas, guardai-vos de abreviar a vida, ainda que de um minuto, porque esse minuto pode evitar muitas lágrimas no futuro. – São Luís. (Paris, 1860.)
*
Fonte, livro:
O Evangelho Segundo o Espiritismo
Capítulo V – Bem-aventurados os Aflitos
*
*
***

50 Um Amigo

*

Para Refletir

Um Amigo assim falou:

“Porque todo o que a si mesmo se exaltar será humilhado, e aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.” (Lucas 14, 11).

“Vós sois cá de baixo, eu sou lá de cima; vós sois deste mundo, eu deste mundo não sou.” (João 08, 23).

“Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco.” (João 10, 16).

“Na casa do meu Pai há muitas moradas.” (João 13, 34).

“Vou e voltarei a vós.” (João 14, 18 e 28).

“… eu não sou deste mundo.” (João 17, 14 e 16).

“Porque o Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.” (Mateus 16, 27).

“Porque assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim também será a vinda do Filho do Homem.” (Mateus 24, 27).

“Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem e todas as tribos verão vir o Filho do Homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.” (Mateus 24, 30).

“Por isso ficai também vós vigilantes, porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do Homem.” (Mateus 24, 44).

“… vereis em breve o Filho do Homem … vindo sobre as nuvens do céu.” (Mateus 26, 64).

“Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá…” (Apocalipse 01, 07).

“Bem aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, o acusarem de todo mal contra vós por minha causa. Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que vieram antes de vós.” (Mateus 05, 11 e 12).

“Não seles as palavras da profecia, porque próximo está o tempo. Quem é injusto, faça ainda injustiça; quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça e quem é santo santifique-se ainda. Eis que cedo eu venho e está comigo a minha recompensa para retribuir a cada um segundo as suas obras.” (Apocalipse 22, 10 a 12).

“Passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão.” (Mateus 24, 35 e Lucas 21, 33).
*
Colaboração: Professor Nelson Vilhena Granado – São Paulo-SP – Brasil
phisiom@uol.com.br
*
*
***

52 Apocalipse VI

*

Obras Espíritas que abordam o Apocalipse

■ A Agonia das Religiões • José Herculano Pires
■ A Caminho da Luz • Francisco Cândido Xavier
■ A Reencarnação Na Bíblia • Herminio C.miranda
■ Apocalipse • Cairbar Schutel
■ Ciência e Espiritismo • Antonio J.freire
■ Do Calvário ao Apocalipse • Frederico Pereira Junior
■ Dramas da Obsessão • Yvonne A. pereira
■ História da Formação do Novo Testamento • Pinheiro Martins
■ Ide e Pregai • Newton Boecha
■ Jesus O Verbo do Pai • J.manahen e Roque Jacinto
■ Memórias de Um Suicida • Yvonne A.pereira
■ No Limiar do Infinito • Divaldo Pereira Franco
■ O Cristianismo do Cristo e dos Seus Vigários • Padre Alta
■ O Fim do Mundo • Camille Flammarion
■ Redescoberta do Cristianismo • Natalino D’olivo
■ Saúde e Espiritismo • Associação Médico Espírita do Brasil
■ Síntese de O Novo Testamento • Minimus
■ Uma Análise Crítica da Bíblia • C. G. S. Shalders
■ Uma Grande Vida • Leopoldo Machado
*
Fonte:
http://www.vademecumespirita.com.br/
*
Nota do Leal:
Allan Kardec, no Pentateuco Espírita, não abordou o assunto Apocalipse.
*
*
***

52 Sétima Trombeta

*

A Sétima Trombeta

Livro:
A sétima Trombeta do Apocalipse: a volta de Jesus
Autor: Jan Val Ellam

Aya Fa Yel (o anjo Rafael, assessor cósmico de Jesus), Gamaliel (um dos membros do Sinédrio de Jerusalém ao tempo de João, o Evangelista) e Jan Val Ellam traçam, sob a ótica atual, um panorama inédito acerca do Apocalipse de João. Assuntos abordados:

• Painel sobre a origem e o porquê do livro Apocalipse;
• Os fatores que impulsionaram Jesus a nascer na Terra;
• Aspectos culturais e psicológicos do apóstolo João;
• O segundo advento do Cristo;
• O significado do Juízo Final e da atual transição planetária;
• Como deverá ser o primeiro contato oficial entre os terráqueos e os seres cósmicos;
• Aspectos da vida cósmica;
• Pontos para reflexão sobre o futuro social da humanidade em nosso planeta.

Revelações que podem despertar nossas consciências para o verdadeiro cenário dos atuais acontecimentos, bem como nosso papel frente à necessária formação da cidadania planetária.
*
Fonte:
http://atlanbr.com.br/
*
*
***

52 A Felicidade

*

CONVITE À FELICIDADE

Desnecessária a fortuna a fim de fruí-la.

Secundária a juventude de modo a gozá-la.

Dispensável o poder para experimentá-la.

A felicidade independe dos valores externos, sempre transitórios, sem maior significação além daquela que se lhe atribuem.

Quando na velhice, o homem repassa as evocações, os sucessos e lamenta a juventude vencida.

Na enfermidade, considera os tesouros da saúde e sofre-lhe a ausência.

Diante da constrição da pobreza lembra as dádivas das moedas e experimenta amargura por não as possuir.

Sob condições de dependência, padece não ser forte no mundo dos negócios ou da política, deixando afligir-se desnecessariamente.

Acicatado por problemas morais, angustia-se ao verificar o júbilo alheio daqueles que transitam guindados a situações de destaque ou exibindo sorrisos de tranqüilidade…

Isso por ignorar o testemunho de aflição que cada um deve doar no panorama da evolução inadiável, de que ninguém pode se eximir.

Felicidade é construção demorada, que se realiza interiormente a tributo de laboriosa ação sacrificial.

Sem características externas, a seu turno, quando invade o ser, exterioriza-se qual luz brilhante aprisionada em redoma de delicado cristal…
Mesmo quando o homem consegue adicionar a juventude, o poder, a fortuna e a saúde aparente, a felicidade não está implicitamente com ele.

Por essa razão, lecionou Jesus que o Seu Reino não é deste mundo, como a corroborar que a felicidade não pode ser encontrada na Terra, por ser ainda o Orbe o domicílio expiatório e de provações onde todos forjamos a felicidade real, que virá só futuramente.

Realiza o teu quinhão de dever com devotamento e faze sempre o melhor a fim de que o aplauso da consciência tranqüila te conduza ao pórtico da felicidade real.

Não te exasperes face à desdita aparente. Nem te apegues ao júbilo momentâneo também ilusório.

De tudo e todos os estados retira o proveito da aprendizagem e, assim fazendo, a pouco e pouco perceberás que a felicidade é conseqüência da auto-iluminação libertadora, como decorrência do amor exercido em plenitude fraternal.

Texto extraído do livro “Convites da Vida”
Médium: Divaldo Franco
Espírito: Joanna de Angelis
Editora: LEAL
*
Fonte:
http://www.livrarianossolar.com.br/index-artigo.htm
*
*
***

52 Apocalipse IV

*

Apocalipse de João

(Macro tópicos do Apocalipse de João)
Apocalipse(1)

 Introdução
 Saudação e Doxologia(2)
 Alguém Semelhante a um Filho de Homem
 Carta à Igreja de Éfeso
 Carta à Igreja de Esmirna
 Carta à Igreja de Pérgamo
 Carta à Igreja de Tiatira
 Carta à Igreja de Sardes
 Carta à Igreja de Filadélfia
 Carta à Igreja de Laodicéia
 O Trono no Céu
 O Livro e o Cordeiro
 Os Selos
 Cento e Quarenta e Quatro Mil Selados
 A Grande Multidão com Vestes Brancas
 O Sétimo Selo e o Incensário de Ouro
 As Trombetas
 O Anjo e o Livro
 As Duas Testemunhas
 A Sétima Trombeta
 A Mulher e o Dragão
 A Besta que Saiu do Mar
 A Besta que Saiu da Terra
 O Cordeiro e os Cento e Quarenta e Quatro mil Selados
 Os Três Anjos
 A Colheita da Terra
 Os Sete Anjos e as Sete Pragas
 As Sete Taças da Ira de Deus
 A Mulher Montada na Besta
 Mistério: Babilônia, a Grande; a Mãe das Prostitutas e das Práticas Repugnantes da Terra
 A Queda da Babilônia
 Aleluia!
 Os Mil Anos
 A Destruição de Satanás
 Os Mortos São Julgados
 A Nova Jerusalém
 O Rio da Vida
 Jesus Vem em Breve
*
Fonte:
Bíblia Sagrada
Nova Versão Internacional
Editora Vida – http://www.editoravida.com.br
*
(1) Verbete apocalipse – dicionário Houaiss:
{verbete}
Datação: sXIV cf. IVPM
Acepções
■ substantivo masculino
Rubrica: religião.
qualquer dos antigos escritos judaicos ou cristãos (esp. o último livro canônico do Novo Testamento, atribuído a são João) que contém revelações, em particular sobre o fim do mundo, e apresentadas, quase sempre, sob a forma de visões.
*
(2) Verbete doxologia – dicionário Houaiss:
{verbete}
Datação: 1836 cf. SC
Acepções
■ substantivo feminino
a) Rubrica: filosofia.
segundo Leibniz (1646-1716), compreensão meramente superficial da realidade, já que se restringe a uma reprodução irreflexiva de sua aparência [Pratica-se a doxologia, p.ex., quando se diz que o Sol nasce ou se põe, a despeito da teoria de Copérnico.]
Obs.: cf. doxa
b) Rubrica: liturgia católica.
fórmula litúrgica de arremate nas grandes orações católicas (hinos, preces, versículos etc.) em que se glorifica a grandeza e majestade divinas
*
*
***

54 Espiritismo e Ciência

*

Ciência e Espiritismo

Ciência:

“A Ciência, disse Allan Kardec, é convocada a constituir a verdadeira gênese de acordo com as leis da natureza. As descobertas da Ciência glorificam a Deus em lugar de O rebaixar. Elas só destroem o que os homens construíram sobre as idéias falsas que fizeram de Deus.”

Espiritismo:

“O Espiritismo, marchando com o progresso nunca será ultrapassado, porque, se novas descobertas lhe demonstrassem que estava errado sobre um certo ponto, ele se modificaria nesse ponto; se uma nova verdade se revelar, ele a aceitará.” A Gênese.

P.G. Leymarie
Livro: Obras Póstumas
*
*
***

52 Peregrinação

*

Peregrinação

Milhões de muçulmanos chegam ao Monte Arafat em peregrinação
da Folha Online
da Efe
29/12/2006 – 10h13

Os mais de três milhões de peregrinos muçulmanos que este ano viajaram a Meca (Arábia Saudita) para completar um dos cinco pilares de sua fé lotaram nesta sexta-feira o Monte Arafat, ou Tauba (arrependimento), onde rezarão até o pôr do sol.

Ali Jarekji /Reuters

Peregrinos muçulmanos chegam na planície de Arafat, próximo a Meca
O ritual da peregrinação chega hoje a seu ponto mais alto, no Monte Arafat e na planície que o rodeia, situados a 30 km de Meca.

Durante a noite de ontem, os fiéis que conseguiram vencer o sono dedicaram as horas de vigília à meditação e ao recolhimento na localidade de Mina.

Após o nascer do sol, começou uma lenta peregrinação, em veículos ou a pé, rumo ao “arrependimento”.
*
Fonte:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u103241.shtml
*
*
***

52 Apocalipse III

*

Os 12 Cavaleiros do Apocalipse (sem contar com o ‘banco’)

O leitor já ouviu falar, com toda a certeza, do tempo em que a tragédia batia à porta dos homens de quatro maneiras. O prezado amigo identifica certamente os 4 cavaleiros do apocalipse. Pois é! Tempos cada vez mais distantes aqueles em que ‘apenas’ a Guerra, a Fome, a Peste e a Morte nos importunavam.

Se alguém tivesse que falar do apocalipse hodierno seria obviamente obrigado a falar
da (1)Guerra,
da (2)Fome,
da (2)Peste e
da (4)Morte,
mas ter-lhes-ia de acrescentar o
(5)Fogo nas florestas; as
(6)Inundações a que tantas cidades se submeteram, submetem ou podem vir a submeter; os
(7)Ventos ciclópicos que aumentam em número de ano para ano; o
(8)Degelo irreversível nos pólos e nos glaciares que ainda sobrevivem; a
(9)Poluição do ambiente que danifica as nossas defesas e as defesas do nosso planeta; o
(10)Terrorismo fundamentalista; a
(11)Injustiça social e económica que não para de atirar povos inteiros para o desespero e a
(12)Corrupção institucionalizada que grassa um pouco por todo o lado.

Hoje há tantos campeões do apocalipse quantos os cavaleiros da távola redonda. Nunca o mal esteve tão perto, já não de vencer, mas de esmagar a virtude. Se podemos dizer que há doze jogadores de cada lado; também podemos recear a ida mais assídua e pontual aos treinos por parte dos maus da fita.

Estes últimos estão claramente mais em forma.
Ah! e têm, ainda por cima, um banco muito bem recheado com
o Aquecimento Global,
o Petróleo,
o Ódio,
a Inveja,
a Ambição Desmedida,
a Tirania e
a Hipocrisia.
*
Fonte:
http://planicie-heroica.weblog.com.pt/arquivo/134741.html
Publicado por Francisco Nunes em outubro 1, 2005 01:50 AM
*
*
***

52 Amor!

*

O Casamento

O amor humano autêntico é uma entrega total da própria pessoa: alma, coração, corpo, toda a própria vida, presente e futuro.

Quando duas pessoas se amam, sabem que vão compartilhar toda a sua vida.

O casal é isto: um com uma para sempre, em tudo, para terminar nos filhos. Já não são dois, mas uma só carne e uma só vida. Antes eram duas vidas independentes que, de vez em quando, coincidiam. Agora estão intimamente ligados, a vida de um é inseparável da do outro.
Até nas coisas mais concretas.

Autor: Mikel Santamaría Garai
*
*
***

52 Apocalipse II

*

O relatório do apocalipse

Autor: Clóvis Rossi – crossi@uol.com.br
Mídia: Jornal Folha de São Paulo – 27dez06 – pág.A2

SÃO PAULO – O jornal espanhol “El País” antecipou ontem relatório da ONU sobre mudança climática, elaborado por 2.500 especialistas ao longo de cinco anos.

É, certamente, a mais perfeita descrição de um apocalipse iminente. Alguns dados:

1 – A concentração na atmosfera de gases do chamado efeito estufa (que provoca aumento da temperatura) é a maior em 650 mil anos.
2 – Seis dos sete anos mais quentes de que há registro ocorreram a partir de 2001, ou seja, neste século.
3 – O hemisfério Norte perdeu 5% de neve desde 1966.
4 – Nos últimos 45 anos, o mar sobe 0,8 milímetros ao ano.

O relatório avisa que parte do aquecimento global já é irreversível e seus efeitos durarão séculos. Mas o apocalipse ainda pode ser evitado, desde que haja ação e que ela seja imediata.

O que choca, mais até que os dados alarmantes, é a passividade da comunidade internacional. Para o meu gosto, os sinais de alarme até dispensam informes como o da ONU. Basta ler nos jornais, a intervalos regulares e cada vez menores, que a inundação em tal ou qual país foi a maior em 100 anos ou que as temperaturas na região xis são as mais elevadas em séculos, para desconfiar que algo está fora de lugar -e muito fora de lugar.

Mesmo assim, o mundo preferiu, primeiro, ficar discutindo se o aquecimento global era real ou apenas terrorismo de ambientalistas tresloucados. Agora que parece haver consenso generalizado sobre o fenômeno, não há respostas nem rápidas nem eficazes, em parte porque o país que mais emite gases do efeito estufa (os EUA) hesitam em tomar medidas por causa das conseqüências sobre o nível de atividade econômica.

Resta torcer para que o relatório da ONU, quando for oficialmente divulgado, não tenha o mesmo efeito efêmero do filme sobre o tema do ex-vice-presidente Al Gore.
*
Nossas vítimas

Autor: Jóse Alberto Marcondes Machado – Carapicuíba-SP

“No artigo “O relatório do apocalipse” (Opinião, pág. A2, 27/12) Clóvis Rossi diz : “O que choca, mais até que os dados alarmantes, é a passividade da comunidade internacional”.

A humanidade, ao longo da história, acumulou um longo registro de feitos vergonhosos. Nesse currículo infame, alguns marcos conseguem destaque: os navios negreiros, com sua carga humana agonizando amontoada em porões imundos; o Holocausto, com milhões de seres humanos indefesos sendo assassinados com frieza insana.

Como foi possível que tais coisas acontecessem?
Como se permitiu isso?

Pois estou certo de que o que estamos fazendo com o planeta se somará a esses crimes. Nossos descendentes pensarão em nós com o mesmo horror e vergonha.
Com a circunstância agravante e terrível de que serão eles as nossas vítimas.”
*
*
***

52 Apocalipse I

*

Apocalipse I

Se depender do Sol, o ser humano poderá habitar a Terra por mais uns 4,5 bilhões de anos. Acontece, entretanto, que a Terra orbita o Sol em uma região por onde frequentemente passam cometas e asteróides; alguns deles com tamanhos suficientes para, em uma colisão com nosso planeta, provocar o fim da vida humana.

Em todos os corpos do sistema solar encontramos marcas deixadas por colisões com outros corpos. Em nosso próprio planeta encontramos inúmeras crateras oriundas dessas colisões. A extinção dos dinossauros, por exemplo, é creditada à colisão de um asteróide com a Terra, há 65 milhões de anos, na região do golfo do México. Essa colisão teria levantado uma nuvem de poeira tão grande que, durante centenas de anos, mudou o clima de nosso planeta, levando os dinossauros gradativamente à extinção.

Calcula-se que existam cerca de 2.000 cometas e asteróides, cujas órbitas cruzam a órbita da Terra e são assim possíveis de colidir com nosso planeta.

Desses, 200 são conhecidos e constantemente monitorados. Nenhum corpo conhecido, de grandes proporções, colidirá com a Terra, pelo menos nos próximos 120 anos. Resta, contudo, a possiblidade de descobrirmos, qualquer dia, um grande cometa ou asteróide em rota de colisão com a Terra para daqui, digamos, 20 anos. Essa possibilidade, embora muito pequena, existe e deve ser considerada.
*
Fonte:
http://www.observatorio.ufmg.br/pas13.htm
*
*
***

52 Soneto de Amor

*

Soneto de Amor ao Próximo

Hoje eu olharei as pessoas simplesmente
Como pessoas sem nenhum preconceito.
Ou opinião que me leve a separar “más das boas”,
E a viver com base nessa total conclusão.

Hoje eu olharei as pessoas simplesmente como espelhos
Onde vejo reflectidas as minhas fraquezas e virtudes
De tal forma que as minhas críticas e conselhos
Sirvam antes para mudar as minhas próprias atitudes.

Hoje olharei as pessoas com aceitação total
Sem formalismos solenes ou distância social
Sem condenar os seus defeitos ou limitações
Mas respeitando os seus direitos, crenças e aspirações.
Acolhendo o que cada um e, do jeito que cada um for.

Eu hoje olharei as pessoas simplesmente com:
AMOR!!

Autor Desconhecido
*
Fonte:
http://sentimentos-pensamentos.blogspot.com/
*
*
***