52 O Poder da Reza

*

O poder da reza

Contardo Calligaris
JFSP30nov06E12

Mistério: estudo mostra que uma reza retroativa ajudou pacientes
anos depois da internação

UM AMIGO médico, Décio Mion, me fez conhecer um estranho debate que
ocupou, de 2001 a 2003, as páginas do seríssimo “British Medical Journal”.

Premissa: várias pesquisas, há tempos, mostram os efeitos positivos da
reza numa variedade de condições patológicas. Documenta-se que o doente encontra benefícios (quanto ao andamento de sua enfermidade) no ato de rezar ou na consciência de que seus próximos rezam por ele. Até aqui, tudo bem: o paciente acharia assim uma paz de espírito que melhora sua evolução.

A coisa se complica: às vezes, as pesquisas mostram que a prece traz
benefícios mesmo quando alguém reza por um doente sem que ele próprio
saiba disso. Como explicar esses casos?

Talvez o benefício seja fruto de uma intervenção caridosa da divindade
solicitada, mas essa explicação depende de um ato de fé que não cabe na
interpretação de uma pesquisa científica. Além disso, é curioso que os
benefícios apareçam seja qual for o deus ou o intercessor que receba a
oração.

Resta, pois, imaginar que a intenção humana (o esforço cerebral de quem
deseja que algo aconteça e reza por isso) tenha alguma realidade material
(energia, partículas etc.) capaz de influir no andamento de um processo
patológico. Estranho?

Nem tanto: afinal, até poucas décadas atrás, ignorávamos a existência de
uma série de partículas que, segundo a física de hoje, povoam nosso
universo. Por que as nossas intenções não movimentariam uma energia
desconhecida, mas capaz de alterar o mundo físico? Nos EUA, nos anos
60-70, foram organizadas reuniões diante da Casa Branca com a idéia de
que, se todos se concentrassem, a energia do dissenso faria levitar a
residência do presidente americano. Embora cético, participei, convencido
por um amigo que dizia: “Tentar não dói”. Claro, não funcionou.

Ora, no fim de 2001, o “British Medical Journal”, depois de um editorial
lembrando que a razão não explica tudo, publicou uma pesquisa, de L.
Leibovici (BMJ, 2001, 323), que registra os efeitos benéficos (em
pacientes com septicemia) de uma reza afastada não só no espaço, mas
também no tempo. Explico.

Foram incluídos no estudo todos os pacientes internados com septicemia, de
1990 a 1996, num hospital israelense; eram 3393. Em 2000 (de quatro a dez
anos mais tarde), por um processo rigorosamente aleatório, os arquivos
desses pacientes foram divididos em dois grupos: um grupo pelo qual
haveria reza e um grupo de controle. Para cada nome do primeiro grupo, foi
dita uma breve reza que pedia a recuperação do paciente e do grupo
inteiro.

Resultado: no grupo que recebeu uma reza em 2000, a mortalidade foi (ou
melhor, fora, de 90 a 96) inferior, embora de maneira pouco significativa;
no mesmo grupo, a duração da febre e da hospitalização fora (ou melhor,
havia sido, de 90 a 96) significativamente menor.

A publicação da pesquisa provocou uma enxurrada de cartas (BMJ, 2002,
324), algumas contestando as estatísticas, outras manifestando uma certa
incompreensão do problema, que é o seguinte: como entender que uma reza possa agir não só sem que o paciente tenha consciência da intercessão pedida (com possível efeito psicológico positivo), mas à distância no tempo?

Como entender, em suma, que uma reza dita em 2000 tenha um efeito
retroativo em alguém que estava doente entre 90 e 96, quando a pesquisa e a reza nem sequer estavam sendo cogitadas?

Uma tentativa de resposta veio em 2003. O “BMJ” (2003, 327) publicou um
interessante e enigmático artigo de Olshansky e Dossey, “History and
Mystery” (história e mistério), em que os dois médicos dão prova de
conhecimentos de física quântica muito acima de minha cabeça. O argumento de fundo é o seguinte: há modelos do espaço-tempo nos quais é possível que haja relações físicas entre o passado e o presente (ou seja, modelos em que o presente pode alterar o passado).

Que o leitor não me peça para explicar como isso aconteceria. As dimensões do “espaço de Calabi-Yan” e os “campos bosônicos”, para mim, são tão obscuros quanto os ectoplasmas, os espíritos e os milagres.

Moral da história: embaixo do sol (ou da chuva), deve haver muito mais do
que imaginamos, até porque nossa ciência está longe de ser acabada.

Alguns colegas positivistas talvez durmam mal com esse barulho.

Eu não acredito nas paranormalidades, mas, em geral, durmo melhor ninado
pelo mistério do que pelas certezas.
ccalligari@uol.com.br
*
Colaboração: Riolando Rosa Jr. – São Paulo-SP – Brasil
*
*
***

Anúncios

54 Cidades Visitantes do Blog

*

Cidades Visitantes do Mês de Novembro 2006

Muito Obrigado!, Muchas Grácias!, Thank You!

Estas são as cidades que nos honraram com sua visita durante o mês de novembro.
Os números que se seguem ao nome são coordenadas GPS.
(GPS=General Positioning System).
Cidades brasileiras e de outros países.
Realmente o Mundo está pequeno!
Existem pessoas que falam o português em muitos países.
Considero cada visitante um professor, que me traz ensinamentos.
A todos que me visitaram, recebam o abraço fraterno,
Leal – ep-leal@uol.com.br
Aprendiz em todas as instâncias da Vida.
*
97 Cidades:
*
Akron|410738|-815373
Algés|387000|-92333
Americana|-227403|-473345
Aracaju|-109167|-370667
Ariquemes|-99333|-630667
Arujá|-234000|-463333
Belém|-14500|-484833
Belo Horizonte|-199167|-439333
Berlin|525167|134000
Biguaçu|-275000|-486667
Blumenau|-269333|-490500
Bom Jesus Dos Perdões|-231333|-464667
Braga|415500|-84333
Brasília|-157833|-479167
Caçapava|-231000|-457167
Caieiras|-233667|-467333
Campina Grande|-72167|-358833
Campinas|-229000|-470833
Campo Grande|-204500|-546167
Campo Magro|-253500|-494500
Campos|-217500|-413000
Canoas|-299333|-511833
Carapicuíba|-235168|-468333
Cuiabá|-155833|-560833
Curitiba|-254167|-492500
Esteio|-298500|-511667
Eugênio De Melo|-231500|-457833
Évora|385667|-79000
Fim De Vila|414833|-86833
Florianópolis|-275833|-485667
Formosa|-155333|-473333
Foz Do Iguaçu|-255500|-545833
Franca|-205333|-474000
Goiânia|-166667|-492668
Guarulhos|-234667|-465333
Guaxupé|-213000|-467000
Humaitá|-75164|-630222
Itapecerica Da Serra|-237167|-468333
Itapura|-206667|-515168
Itaquaquecetuba|-234833|-463500
Itaquera|-235333|-464500
Jangada|-214167|-506833
João Pessoa|-71167|-348667
Joinvile|-263000|-488333
Jundiaí|-231833|-468667
Justinópolis|-198000|-440168
Lapa|-235333|-467000
Lima|-120500|-770500
Lisbon|387167|-91333
Londrina|-233000|-511500
Maceió|-96667|-357167
Manaus|-31133|-600253
Maringá|-234167|-519167
Mauá|-236667|-464500
Mexico|194342|-991386
Natal|-57833|-352167
Nossa Senhora Do Ó|-234833|-467000
Nova Friburgo|-222668|-425333
Nova Lima|-199833|-438500
Novo Hamburgo|-296833|-511333
Oliveira|414833|-84667
Osasco|-235667|-467833
Ourém|396333|-85833
Palmitalzinho|-252167|-497833
Paulista|-79500|-348833
Pedra Azul|-160168|-412668
Petrópolis|-225108|-431844
Planaltina|-156167|-476667
Poços De Caldas|-218000|-465667
Ponta Grossa|-250833|-501500
Porto Alegre|-300333|-512000
Porto|411500|-86167
Recife|-80500|-349000
Remédios|-233333|-460667
Ribeirão Prêto|-211667|-478000
Rio De Janeiro|-229000|-432333
Rio Milheiros|404500|-81667
Rosário|-226833|-432500
Salvador|-129833|-385168
Santa Branca|-234000|-458833
Santa Cruz|-229253|-436881
Santa Isabel|-233167|-462333
Santa Maria|-296833|-538000
Santana De Parnaíba|-234500|-469167
Santo André|-236667|-465168
Santos|-239500|-463333
São Bernardo Do Campo|-237000|-465500
São Caetano Do Sul|-236000|-465667
São José Dos Campos|-231833|-458833
São Leopoldo|-297668|-511500
São Luís|-25168|-442668
São Paulo|-235333|-466167
Sorocaba|-234833|-474500
Taubaté|-230333|-455500
Tucuruvi|-234667|-466167
Uberlândia|-189167|-483000
Vila Velha|-203333|-402833
Vitória|-203167|-403500
Zumbi|-135500|-404167
*
*
***

52 Canção para Jesus

*

Canção para Jesus

Desejava, Jesus,
Ter um grande armazém
De bondade constante
Maior do que os maiores que conheço
Para entregar sem preço
Às criaturas de qualquer idade
As encomendas de felicidade
Sem perguntar a quem.

Eu desejava ter um braço mágico
Que afagasse os doentes
Sem qualquer distinção
E um lar onde coubesse
Todas as criancinhas
Para que não sentissem solidão.
Desejava, Senhor,
Todo um parque de amor
Com flores que cantassem,
Embalando os pequeninos
Que se encontram no leito
Sem poderem sair,
E uma loja de esperança
Para todas as mães.

Eu queria ter comigo
Uma estrela em cuja luz
Nunca pudesse ver
Os defeitos do próximo
E dispor de uma fonte cristalina
De água suave e doce
que pudesse apagar
Toda palavra que não fosse
Vida e felicidade.

Eu queria plantar
Um jardim de união
Junto de cada moradia
Para que as criaturas se inspirassem
No perfume da paz e da alegria.

Eu queria, Jesus,
Ter os teus olhos
Retratados nos meus
A fim de achar nos outros,
Nos outros que me cercam,
Filhos de Deus
E meus irmãos que devo compreender e respeitar.

Desejava, Senhor, que a benção do Natal
Estivesse entre nós, dia por dia,
E queria ter sido
Uma gota de orvalho
Na noite em que nasceste
A refletir,
Na pequenez de minha condição,
A luz que vinha da canção
Entoada nos Céus:

-“Glória a Deus nas Alturas,
Paz na Terra,
Boa Vontade em tudo, Agora e para sempre!…”

MEIMEI

(Página recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier, em reunião pública da Comunhão Espirita Cristã, na noite de 21/setembron4, em Uberaba, Minas).
*
*
***

54 Ortotanásia

*

{verbete}
Ortotanásia
Notícia publicada no JFSP29NOV06C6-Cotidiano

=== Dicionário Houaiss
Datação: 1999

Acepções
■ substantivo feminino
1 morte natural, normal
1.1 Derivação: sentido figurado.
boa morte, supositivamente sem sofrimento

Etimologia
ort(o)- + el. -tanásia depreendido de eutanásia; ver tanat(o)-

Sinônimos
ver sinonímia de morte
*
Qual a sua opinião a respeito da nova resolução?
Você pode opinar?
Fraternalmente,
Leal – ep-leal@uol.com.br
Aprendiz em todas as instâncias da Vida.
*
*
***

54 Leptospirose

*

Latinha de Bebida

Morreu Orlando. Brilhante advogado e pai da modelo Daniela Sarahyba,
numa situação absolutamente igual ao que se vem repetindo, com freqüência
dolorosa.

Ele tinha uma casa e uma lancha em Angra. Ao sair na lancha com
amigos, num domingo, levou na geladeira da embarcação latas de cerveja e
refrigerantes.

No dia seguinte, 2a. feira, estava internado numa UTI e morto na 4a. feira. Ele era um atleta, adorava a vida, que a vivia com intensidade. O exame cadavérico atestou leptospirose fulminante contraída na lata de cerveja que ele havia tomado, sem copo e sem canudo, no barco.

O exame das latas atestou que estavam infestadas de urina de ratos,consequentemente de leptóspiras.

MUITO CUIDADO !!! AVISO AOS
CONSUMIDORES DE BEBIDAS EM LATA:

Toda vez que comprar uma lata de refrigerante, tome cuidado de lavar a parte de cima com água corrente e sabão, se possível, use canudo. Aqui em casa, é obrigatório lavar as latas com desinfetantes mesmo as que vão à geladeira.

Uma amiga da família morreu depois de beber uma soda em lata. Provavelmente ela não limpou a parte superior da lata antes de beber, e a lata estava suja com urina de rato seca, que contém substâncias tóxicas e letais, inclusive leptóspiras, causadoras da leptospirose.

Bebidas em lata e outros alimentos enlatados ficam guardados em armazéns que geralmente estão infestados de roedores , e posteriormente são transportados para as lojas de venda sem a devida limpeza.

Complementando: Uma pesquisa do INMETRO confirmou que a tampa da latinha do refrigerante é mais poluída que um banheiro público.

Segundo essa pesquisa, a quantidade de vermes e bactérias era tão intensa que eles sugeriam que se lavasse a tampa da latinha com água e
sabão” .

Dr. Fabio Lopes Olivares Setor de Citologia Vegetal Laboratório
de Biologia Celular e Tecidual (LBCT) Centro de Biociências e Biotecnologia
(CBB) Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF) Av. Alberto Lamego, 2000 – Horto 28015-620 – Campos dos Goytacazes(RJ) Tel: (24) 726.3838 / Tel(fax): (24) 726.3714 Por favor, encaminhe este aviso às pessoas com quem você se preocupa
*
Colaboração: Pedro Ferreira de Abreu – São Paulo-SP – Brasil
*
*
***

54 Alho

*

O INCONFUNDÍVEL ALHO

Seu indisfarçável aroma e o sabor picante vêm de substâncias que protegem o coração, fortalecem as defesas e ainda podem afastar o câncer.

Com esta lista de fazer inveja a outras hortaliças, o alho é aclamado há pelo menos 4 mil anos, Há inscrições sobre as suas qualidades até nas pirâmides egípcias. Atualmente, cientistas de todo o mundo investigam os seus efeitos. A ciência médica está isolando os 32 componentes ativos para avaliar suas qualidades diz a nutricionista Jocelem Salgado da Universidade de São Paulo. Do outro lado do oceano, pesquisadores israelenses se debruçam sobre um deles especificamente, a alicina. Essa molécula tem poderes antibacterianos revela David Mirelman bioquímico do Instituto de Ciência Weizmann, em Israel que coordena um estudo sobre o código genético do vegetal. O único problema é seu cheiro peculiar.

Quando o alho é triturado seja na boca, seja num pilão, suas enzimas começam a agir. Daí surge a alicina , uma das principais moléculas na mira da ciência.

Como tirar proveito.

Ainda não há consenso sobre a quantidade diária ideal de alho no prato. Os chineses recomendam dois dentes por dia. Conta o israelense David Mirelman. Isso fornece 4 miligramas de alicina. Mas há quem defenda uma porção maior: 20 gramas diários, o que corresponde a nada menos que uns seis dentes. O certo é que o alho deve ser ingerido de preferência cru. Ao ser cozido, substâncias voláteis como a alicina acabam indo embora justifica.

SEUS ANTIOXIDANTES AFASTAM O CÂNCER E O INFARTO!

A boa fama do alho é reforçada por outro de seus componentes , o ajoeno , que representa poderes contra o câncer. Ele reduz os radicais livres e, assim, previne tumores afirma a nutricionista Ana Lúcia Chediac do Hospital Sírio Libanês em São Paulo. O coração também leva vantagem com as porções do alho. Acrescentá-lo no prato diminui o risco de endurecimento das artérias, conta o bioquímico Roberto Burini da Universidade Estadual Paulista, em Botucatú O alho inibe a produção da gordura maléfica no fígado e ainda impede que ela se deposite nas artérias explica a nutricionista Alessandra Macedo do Instituto do Coração em São Paulo Soma-se a isso um efeito vasodilatador, capaz de abaixar a pressão arterial.
Fonte: Revista Saúde.
*
Saiba mais:
http://www.plantaservas.hpg.ig.com.br/arquivos/ervas/alho.htm
*
Colaboração: João Batista Bonani – Taubaté-SP – Brasil
*
*
***