52 Muito Obrigado!

*

Muito Obrigado!
Muchas Grácias!
Thank you!

Visitantes!
BlogEsfera – Sua presença no meu blogesfera é muito importante!
BlogUniverso – Milhões de indivíuos e blogs, sua presença é importante!
BlogCosmo – Certamente que o “acaso” não existe!
BlogMental – Marcas Magnéticas para Sempre! Muito obrigado!

Cada Visita é muito importante, por mais efêmera que seja.
Fraternalmente,
Leal – ep-leal@uol.com.br
*
*
***

Anúncios

54 Fotografia

*

Fotografia

Viajem!!

Só para seu conhecimento…

O primeiro inventor a obter a uma imagem fixada pela ação da luz (que é o princípio da fotografia) foi o francês Joseph Nicéphore Niépce(1765-1833) que, em 1827, demorou mais de oito horas para conseguir aprimeira “fotografia”. Captada em uma lâmina de estanho e feita com a luz do Sol, a imagem mostrava parte de um celeiro e uma árvore, avisão que Niépce tinha de sua oficina.

Em 1929, ele passou a trabalhar com seu amigo Louis Jacques Mande Daguerre (1787-1851), que acabou inventando a primeira máquina fotográfica 12 anos depois. O “daguerreotype” exigia “apenas” 30 minutos de exposição da imagem à luz e impedia que ela desaparecesse, um grande avanço para o projeto original de Niépce.

Mas como essa câmera rudimentar funcionava? Uma lâmina de cobre era bem polida, até ficar parecida com um espelho, e depois recebia um banho de iodo, para ficar sensível à luz. Depois, era colocada em uma “câmara”, uma caixa de madeira bem simples e com lente, para que a imagem fosse captada. Depois, a placa era “revelada” com mercúrio quente e a imagem aparecia. Para fixar a cena, ela recebia outro banho, dessa vez de tiosulfato de sódio, e então ganhava uma corzinha com cloreto dourado. Super simples.

Conheça também:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fotografia

Fotografia é uma técnica de gravação por meios químicos, mecânicos ou digitais, de uma imagem numa camada de material sensível à exposição luminosa, designada como o seu suporte.

A palavra deriva das palavras gregas φωτος phótos (“luz”), e γραφις graphis (“estilo”, “pincel”) ou γραφη graphê, significando “desenhar com luz” ou “representação por meio de linhas”, “desenhar”.

Pela sua natureza, a fotografia é ferramenta ou objecto de estudo da antropologia visual, enquanto representação iconográfica. O ícone, como o define Charles Sanders Peirce, significa representação pela imagem. Segundo Roland Barthes a fotografia possuí uma linguagem conotativa e denotativa (O óbvio e o obtuso). A linguagem denotativa é o óbvio: tudo o que se vê na fotografia, tudo que está evidente. O conotativo é o obtuso: toda a informação ímplicita na fotografia. O enquadramento da foto, o posicionamento da câmara mais para cima ou mais para baixo dando noção de superioridade ou inferioridade… Tudo isso se trata de informações conotativas da fotografia, que geralmente revelam a bagagem social e cultural do próprio fotógrafo, o seu studium (Barthes).
*
Colaboração: Marly Grossi – São Paulo-SP – Brasil
*
*
***