52 Bom Dia!

*

Bom Dia!

A essência de toda a vida espiritual é a emoção que existe dentro de você, é a sua atitude para com os outros. Se a sua motivação é pura e sincera, todo o resto vem por si. Você pode desenvolver essa atitude correta para com seus semelhantes baseando-se na bondade, no amor, no respeito e sobretudo na clara singularidade de cada ser humano.

Dalai Lama
*
Colaboração: Marlize Gonçalves – São Paulo-SP – Brasil
*
*
***

Anúncios

54 Minha Memória

*

Minha Memória!

Desde criança tenho dificuldades com a minha memória.
Durante a fase dos bancos escolares, não foi fácil!

Lembrar nome de pessoas…
Lembrar datas de aniversários…
Lembrar datas disso e daquilo…
Lembrar os mneumônicos das linguagens de programação…
Lembrar as sintaxes de cada comando de programação…
Lembrar o nome dos livros que já li…
Lembrar o nome dos autores dos livros…
Lembrar o conteúdo dos livros lidos…

No ano de 2000 escrevi uma carta aberta reclamando da minha memória. Enviei esta carta para umas 15 pessoas, com diferentes formações: médicos, psicólogos, cientistas, médiuns, etc…
Recebi algumas respostas.
Das respostas não encontrei nenhuma que se “encaixasse” no meu perfil e/ou cenário.

Para uso próprio, formulei uma “regra” visando a educação da minha memória, tentativa de educá-la.

Vide desenho acima:

1. ler
Fazer foco na leitura, sem dispersão;

2. entender
Procurar entender o conteúdo da matéria e/ou proposição;

3. discernir
Qualificar o que foi lido: bom/ruim, útil/inútil, etc;

4. memorizar
Memorizar, usando circuito neuronal, o que foi aprendido;

5. recuperar
Recuperar a informação quando se fizer necessária.

Tenho dificuldade nas 5 fases, desde criança.
Com a aplicação da “regra” obtive alguma melhora, mas, certamente, está longe do que pretendo.

Tenho amigos que têm memória “normal”.
Lembram-se das “coisas”, pois no bate-papo informal a informação vai fluindo normalmente, descrevem com facilidade o acontecido, aquilo que foi lido, o que foi aprendido, etc…

Pergunto:
Você teria alguma indicação/recomendação a fazer?
Estou com 66 anos, mas não desisti de aprender novas linguagens de programação, novos assuntos…
Você pode ajudar?
Por favor, escreva-me.

Tenho muito para aprender!
Antecipadamente agradeço.
Fraternalmente,
Leal – ep-leal@uol.com.br
*
*
***