56 Dilema de um Chefe

*

Dilema de um chefe

Se é amigável – é demagogo…

Se é retraído – é mascarado…

Se adota decisões rápidas – é arbitrário…

Se demora nas decisões – é incapaz…

Se planeja a longo prazo – é visionário…

Se planeja a curto prazo – é quadrado…

Se solicita muito auxílio – é esbanjador…

Se procura eliminar providências – é reacionário…

Se se cinge às instruções – é burocrata…

Se chega tarde – é aproveitador dos outros…

Se chega cedo – é ambicioso…

Se tudo marcha bem – ele não faz falta…

Se tudo marcha mal – ele não funciona…

Se procura trabalhar em equipe – não tem idéias próprias…

Se não procura trabalhar em equipe – não confia em ninguém…

Se consulta seu superior – é bajulador…

Se não consulta seu superior – considera-se o mais sabido…

Se delega poderes – não quer nada com o trabalho…

Se centraliza tudo em si – não quer dar chance a ninguém…

Se procura mais trabalhadores – quer se fazer de importante…

Se não procura mais trabalhadores – quer explorar os atuais…

(autor desconhecido)
*
*
***

Anúncios

52 Tratamento Espíritopsico

*

Tratamento Espíritopsico

Macro-visão!
A acumpuntura demorou muito tempo para ser “aceita” pela medicina estabelecida.
Quanto tempo mais precisaremos para acontecer o reconhecimento da realidade Espírito/Matéria?

Você pode opinar?
Você pode colaborar?
Você concorda com o gráfico acima?
Muito obrigado.
Fraternalmente,
Leal – ep-leal@uol.com.br
*
*
***

52 Medicina do Futuro

*

MEDICINA DO FUTURO

Justifica-se o esforço dos experimentadores da medicina tentando descobrir um caminho novo para atenuar a miséria humana; todavia, sem abstrairmos das diretrizes espirituais, que orientam os fenômenos patogênicos nas questões das provas individuais, temos necessidade de reconhecer a imprescindibilidade da saúde moral, antes de atacarmos o enigma doloroso e transcendente das enfermidades físicas do homem.

Analisando-se todos os descobrimentos notáveis dos sistemas terapêuticos dos vossos dias, orientados pelas doutrinas mais avançadas, em virtude dos novos conhecimentos humanos com respeito à bacteriologia, à biologia, à química, etc., reconhecemos que, com exceção da cirurgia, que teve com Ambrósio Paré, e outros inteligentes cirurgiões de guerra, o mais amplo dos desenvolvimentos, pouco têm adiantado os homens na solução dos problemas da cura, dentro dos dispositivos da medicina artificial por eles inventada.

Apesar do concurso precioso do microscópio, existem hoje questões clínicas tão inquietantes, como há duzentos anos.

Os progressos regulares que se verificam na questão angustiosíssima do câncer e da lepra, da tuberculose e de outras enfermidades contagiosas, não foram além das medidas preconizadas pela medicina natural, baseadas na profilaxia e na higiene. Os investigadores puderam vislumbrar o mundo microbiano sem saber eliminá-lo. Se foi possível devassar o mistério da Natureza, a mentalidade humana ainda não conseguiu aprender o mecanismo das suas leis. É que os estudiosos, com poucas exceções, se satisfazem com o mundo aparente das formas, demorando-se nas expressões exteriores, incapazes de uma excursão espiritual no domínio das origens profundas. Sondam os fenômenos sem lhes auscultarem as causas divinas.

A medicina do futuro terá de ser eminentemente espiritual, posição difícil de ser atualmente alcançada, em razão da febre maldita do ouro; mas os apóstolos dessas realidades grandiosas não tardarão a surgir nos horizontes acadêmicos do mundo, testemunhando o novo ciclo evolutivo da Humanidade.

Quando o homem espiritual dominar o homem físico, os elementos medicamentosos da Terra estarão transformados na excelência dos recursos psíquicos e essa grande oficina achar-se-á elevada a santuário de forças e possibilidades espirituais junto das almas.

Livro: Palavras de Emmanuel
Luz do Evangelho
*
Colaboração: Jair do Couto – Taubaté-SP – Brasil
*
*
***